O treinador do Vitória de Guimarães, Ivo Vieira, realçou hoje que a sua equipa está motivada para derrotar o Gil Vicente, no domingo, na 14.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, mas também precavida para as dificuldades.

Depois de três triunfos consecutivos em jogos oficiais, o último dos quais na Alemanha, quinta-feira, diante do Eintracht Frankfurt (3-2), para a Liga Europa, os vimaranenses querem aparecer em Barcelos dispostos a "fazer tudo" para continuar a série vitoriosa, mas também cientes de que vão enfrentar uma equipa "boa", antecipou o técnico.

"Os jogadores têm de estar motivados, mas também em alerta. Têm de perceber que o Gil nos vai colocar tantas ou mais dificuldades do que as que o Frankfurt nos ofereceu. Temos de ser muito competitivos, muito concentrados e abordar bem todos os lances", salientou, na conferência de antevisão ao duelo agendado para as 17:30, em Barcelos.

O ‘timoneiro’ lembrou, aliás, que o seu trabalho é fazer com que a formação da ‘cidade berço', quinta classificada da I Liga, com 20 pontos, volte à "terra" após uma vitória inédita em território germânico e aponte o "foco" para o campeonato, para regressar às competições europeias na próxima época.

Os vitorianos vão, porém, encontrar uma equipa que, apesar de 10.ª classificada (16 pontos), continua invicta em casa para a I Liga, tendo já derrotado o FC Porto, segundo classificado, por 2-1, e o Sporting, quarto, por 3-1.

Para Ivo Vieira, a equipa barcelense, orientada por Vítor Oliveira, treinador com "muitos anos de futebol e grande competência", é "muito bem organizada no processo defensivo" e "forte nas transições", características que vão exigir muito esforço aos seus pupilos.

"Nunca perdemos a nossa identidade. O objetivo é, em cada jogo, procurar a baliza do adversário, mas estamos preparados para um jogo de dificuldade elevada, em que temos de ser muito fortes, muito concentrados, muito competitivos em todos os momentos para igualar ou superar a qualidade do Gil", reconheceu.

Questionado sobre a possível redução de um plantel com 29 elementos em janeiro, mês a partir do qual só resta o campeonato e possivelmente a Taça da Liga, o técnico frisou que o número tem pouca influência no seu trabalho diário, ao contrário do rendimento de cada jogador, decisivo para as opções que toma.

"Já iniciei épocas com 15 jogadores e já iniciei épocas com 30. Procuro rentabilizar os jogadores ao máximo possível e o número de jogadores não influencia as minhas decisões. O que influencia é o rendimento. Aquele jogador que eu achar que dá mais rendimento à equipa é aquele que vou escolher", vincou.

O Vitória de Guimarães, quinto classificado, com 20 pontos, defronta o Gil Vicente, 10.º, com 16, em partida da 14.ª jornada da I Liga, agendada para as 17:30 de domingo, no Estádio Cidade de Barcelos.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.