O médio do Sporting João Palhinha garantiu este domingo que vai lutar por um lugar na equipa de José Peseiro na próxima temporada, e que espera não voltar a ter uma época como a última, em que raramente foi utilizado por Jorge Jesus.

Em declarações à imprensa após o final do estágio do Sporting na Suíça, o médio de 23 anos formado no Sporting foi questionado sobre as expectativas que tem para a próxima época.

"Obviamente que não quero repetir a última época. Não quero isso para a minha vida! O que eu quero é jogar e mostrar aquilo que eu valho e, nesta fase, pretendo atingir as melhores condições físicas para poder corresponder ao melhor nível", começou por dizer João Palhinha.

"As pessoas pensam que o futebol é muito bonito, mas é bonito para os que jogam, para os que não jogam não é tão fácil. Contudo são estas coisas que nos ajudam a crescer. Obviamente o facto de ter passado uma época como passei a anterior só me dá vantagens para dar a volta por cima, como já dei muitas ao longo da minha vida", acrescentou.

Questionado sobre a possibilidade de sair do Sporting para prosseguir a sua carreira num clube onde possa jogar mais, João Palhinha garantiu que está tranquilo em relação ao futuro e que neste momento só pensa em 'alcançar as melhores condições físicas'.

"O que for o melhor para o Sporting será o melhor para mim, em relação a esse assunto estou tranquilo", disse João Palhinha, para depois comentar o facto de ter usado a braçadeira de capitão nos últimos dois jogos dos 'leões'.

"É um sentimento muito especial, a responsabilidade de utilizar a braçadeira é maior, e é um sonho que jamais teria esperado alcançar. Virmos da formação e usarmos a braçadeira é um motivo de orgulho e é com muita felicidade que encaro esta responsabilidade. Acima de tudo dá-me confiança para o que aí vem".

Já em relação aos primeiros dias de trabalho com José Peseiro, João Palhinha elogiou o discurso positivo do novo técnico e garantiu também que os incidentes verificados em Alcochete já são parte do 'passado' e que "um grupo de 50 pessoas não representa o Sporting".

"É um bom treinador, obviamente, caso contrário não estaria no Sporting. As primeiras semanas de trabalho têm sido boas, pois tem passado uma imagem positiva em relação ao seu trabalho e à forma como lida com os jogadores. Isso é muito importante", sentenciou João Palhinha.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.