Totalista nos jogos do Rio Ave desta época na I Liga futebol, o guarda-redes Pawel Kieszek considera que o seu regresso ao futebol português foi “uma aposta ganha”.

Depois de três anos a jogar no campeonato espanhol, ao serviço do Córdoba e do Málaga, o guardião polaco decidiu voltar ao país que considera ser “uma segunda casa”, e onde conta com passagens por Sporting de Braga, FC Porto, Vitória de Setúbal e Estoril Praia.

“Foi uma oportunidade e uma aposta ganha. Dos anos que estive em Portugal sempre me habituei a ver o Rio Ave no top seis do campeonato, e senti que era o melhor para esta fase da minha carreira”, partilhou o guarda-redes, de 35 anos, à agência Lusa.

A vontade da família em também regressar a Portugal pesou na decisão pessoal, enquanto, na vertente desportiva, o facto de o clube vila-condense ser esta época treinado por Carlos Carvalhal foi preponderante para aceitar o desafio.

“Não o conhecia pessoalmente, mas sabia do trabalho que fez em Portugal e em Inglaterra, onde teve bons resultados. Vir para um clube com um bom treinador e com jogadores de qualidade é sempre atrativo, dá indicações de que podemos fazer uma boa época”, afirmou Kieszek.

No entanto, tal como no discurso de Carlos Carvalhal, o guarda-redes polaco prefere não colocar patamares nos objetivos da temporada, ‘defendendo para canto’ quando o tema Liga Europa surge na conversa.

“O objetivo é ir jogando bem em todas partidas. Não faz sentido falar de [uma qualificação para] Liga Europa nesta altura. Se, quando faltarem cinco ou seis jornadas para o fim da Liga, essa oportunidade surgir, podemos pensar nisso, mas, neste momento, é cedo. Temos de pensar jogo a jogo no campeonato, e também nas Taças”, analisou o guarda-redes.

No campeonato, o emblema vila-condense segue no nono lugar, fruto de três vitórias, três derrotas e um empate, mas Pawel Kieszek, titular indiscutível na baliza do Rio Ave, acredita que a equipa “vai ficar na parte superior da classificação”.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.