O treinador Lito Vidigal destacou hoje a importância de o Vitória de Setúbal concentrar-se apenas no jogo com o Belenenses SAD, da 34.ª jornada da I Liga de futebol, sem pensar nos adversários diretos na luta pela permanência.

Em conferência de imprensa, realizada no Estádio do Bonfim, o técnico dos setubalenses, que recusou falar nos jogos que envolvem outros clubes, todos no domingo, afirmou sentir a sua equipa confiante para a partida em que um triunfo garante automaticamente a continuidade no escalão principal.

“Não tenho muito que falar sobre outros jogos. Tenho pedido aos jogadores que estejam unicamente focados naquilo que conseguem controlar. Sinto o grupo forte, unido e sente-se uma energia muito positiva e a responsabilidade de fazer as coisas bem. Vejo a equipa acreditar que só uma vitória nos faz atingir o nosso objetivo”, disse.

Lito Vidigal sublinhou a importância de o Vitória de Setúbal, que na ronda anterior impôs uma igualdade (0-0) no reduto do Sporting, chegar à derradeira jornada sem depender de outros resultados.

“Temos de estar fortes para a luta. Era importante irmos para a última jornada a dependermos só de nós. Com muito trabalho, dedicação, esforço e união é-nos possível decidir o nosso futuro”, vincou.

Questionado sobre que Belenenses espera ter como oponente no Estádio do Bonfim, o treinador dos sadinos, que recordou ser recorrente o Vitória de Setúbal chegar ‘aflito’ às derradeiras jornadas, preferiu destacar o que os seus jogadores podem fazer na partida.

“Tenho passado a mensagem de que é importante respeitar sempre os adversários, mas, acima de tudo, devemos pensar em nós. A história recente diz-nos que o Vitória tem estado nos últimos anos a decidir o campeonato nas últimas jornadas. Esta época não fugiu à regra. Não queríamos estar a passar por este sofrimento, mas, com quatro jogos para fazer numa fase destas, é duro e difícil”, admitiu.

Apesar de não poder ter adeptos no Bonfim a apoiar a equipa, Lito Vidigal frisou que toda a energia que chegue ao plantel é bem-vinda.

“Ter tido conhecimento de que os adeptos vão estar nas redondezas do estádio a aplaudir a chegada dos jogadores sensibilizou-nos e é muito importante para nós. Precisamos muito dos vitorianos e da cidade. É importante os jogadores sentirem o carinho que os adeptos nutrem por eles. Dá-nos força e motivação para lutarmos esta última batalha com otimismo”, disse.

O treinador, que tem o avançado Guedes em dúvida e volta a contar com o defesa Bruno Pirri (regressa após castigo), é da opinião que se esse apoio viesse das bancadas o Vitória de Setúbal atingiria o seu objetivo.

“Tenho a certeza de que se pudéssemos ter os adeptos no estádio, numa jornada destas, num momento difícil, teríamos o Bonfim cheio e isso seria uma mais-valia para nós. Também tenho a certeza de que se tivéssemos adeptos no estádio iríamos vencer este jogo. Desta forma, queremos que os vitorianos e a cidade canalizem a sua energia para a equipa vencer”, reiterou.

Vitória de Setúbal, 16.º classificado da I Liga, com 31 pontos, e Belenenses SAD, 14.º, com 35, defrontam-se no domingo, a partir das 19:30, no Estádio do Bonfim, em Setúbal, num jogo que vai ser arbitrado por Artur Soares Dias, da associação do Porto.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.