Luciano Gonçalves, presidente da Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol (APAF), foi um dos participantes da "Conferência Bola Branca – Que futebol queremos para Portugal", juntamente com João Capela e Duarte Gomes. O presidente da APAF considera que "falta respeito no futebol português", lamentando o "clima de suspeição" que marcou a última temporada.

"Falta respeito no futebol português. Não temos respeito pelas pessoas que consomem futebol. É um problema de sociedade e, naturalmente, movimentando tantas massas, devemos começar a agir, que não sabemos. Vamos ver o que se vai fazer neste defeso para se mudar. Acho que será pouco, infelizmente. O que está a incendiar é a suspeição que é criada, com jogadores, árbitros. É um problema antigo", sublinhou Luciano Gonçalves.

O líder da APAF deu conta da agressão de um pai a um árbitro no último fim de semana, durante um jogo das camadas jovens, sendo este o 38.º caso desde o início do ano. Nesse sentido, Luciano Gonçalves pede castigos mais pesados para quem critica a arbitragem.

"Tudo o que seja para penalizar o que destrói o nosso futebol é positivo", começou por dizer.

"Tem que se ter coragem para a nível desportivo aumentarmos as coimas, de forma exemplar, temos que ser céleres nas decisões. Não pode acontecer nós estarmos a decidir ainda situações com seis meses e a nível civil termos casos com dois anos. E se tivermos de proibir um pai de ir ver um jogo do seu filho, se calhar até estamos a fazer um favor àquele pai e àquele filho enquanto não houver uma mudança de comportamento. Tanto a nível desportivo como civil temos de ter uma mão pesada”, defendeu o presidente da APAF.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.