O Vitória de Guimarães garantiu hoje a última vaga europeia para a próxima temporada, ao golear por 5-1 na receção ao Belenenses, em encontro da 33.ª e penúltima jornada da I Liga portuguesa de futebol.

No final do encontro, o treinador dos vimaranenses mostrou-se satisfeito com a vitória da equipa.

"O trabalho semanal deve refletir-se no fim de semana e, hoje, senti que fomos recompensados pela semana que fizemos. Quando isso acontece, ficamos mais confiantes, mais satisfeitos. Quando isso é tudo assente em trabalho, sentimo-nos recompensados", começou por dizer.

Luís Castro referiu que "foi uma primeira parte controlada, em que chegámos ao último terço, mas não conseguimos servir bem. Na segunda parte, conseguimos fazer [golos], frente a um adversário que é bom, muito elogiado ao longo da época desportiva. O triunfo sobre um adversário de complexidade elevada deixa-me satisfeito."

"O futebol é e será sempre um jogo coletivo. Conseguimos marcar pelo coletivo. Se o Aziz estivesse no centro do terreno em vez do Rochinha, também marcávamos. Quando apostei no Ola John, era para que ele fizesse o que fez hoje. Infelizmente, não o conseguiu de forma regular ao longo da época", explicou o técnico, questionado sobre as suas opções.

"Quando se está a passar uma fase menos boa e voltamos a um resultado positivo, pensamos sempre que a má fase já passou. É com essa esperança que a má fase já tenha passado que encaramos o próximo jogo [com o Moreirense]", concluiu.

O ‘onze’ de Luís Castro passou a somar 49 pontos e ainda pode chegar ao quinto lugar, se na última ronda ganhar no reduto do Moreirense, que é quinto, com 52, mas não se inscreveu para as taças europeias, como o Desportivo das Aves na época passada.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.