Nove futebolistas portugueses continuam entre os candidatos ao ‘Golden Boy’ de 2020, troféu entregue pelo jornal italiano 'Tuttosport' e que distingue o melhor jogador jovem da atualidade.

A lista inicial com 100 nomes foi reduzido para 80, esta quarta-feira. Dessa redução, destacam-se as saídas dos portistas Romário Baró e Tiago Lopes e para as entradas de outros dois portistas: Tomás Esteves e Vítor Ferreira, o faz com que os dragões coloquem três dos nove portugueses na lista.

Os outros portugueses nomeados são Fábio Silva (FC Porto), Tomás Tavares e Gonçalo Ramos (Benfica), Eduardo Quaresma e Rafael Camacho (Sporting), Tiago Djaló (Lille/Fra) e Pedro Neto (Wolverhampton/Ing), numa luta renhida para a sucessão de João Félix, vencedor de 2019.

Entre os candidatos estão também jogadores que já se afirmaram nas equipas principais, entre os quais o norueguês Haaland, avançado sensação esta época e que trocou no mercado de inverno o Salzburgo pelo Borussia Dortmund, Ansu Fati, o atacante de origem guineense do FC Barcelona, ou o brasileiro Vinicius Jr., do Real Madrid.

Fortes candidatos ao troféu são igualmente os ingleses Jadon Sancho (Borussia Dotmund) ou Hudson-Odoi (Chelsea).

Nesta lista de 80 nomes, destaque para a entrada do cabo-verdiano Kenny Rocha, médio do Saint-Étienne de França.

Destaque também para a nomeação do defesa argentino Nehuén Pérez, que joga no Famalicão, por empréstimo do Atlético Madrid.

O prémio, criado em 2003, já distinguiu dois jovens jogadores portugueses: Renato Sanches, em 2016, e João Félix, no último ano, em 2019, sendo ambos ‘produtos’ da formação do Benfica e que se transferiram para o Bayern Munique e Atlético Madrid, respetivamente.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.