O Sporting somou hoje a quarta vitória seguida na I Liga de futebol, ao derrotar em casa o Desportivo das Aves, por 4-1, na 12.ª jornada, e conservou o segundo lugar, a dois pontos do FC Porto.

Na estreia de Marcel Keizer em jogos no Estádio José Alvalade, o Sporting viu-se a perder, após um golo de Rodrigo Defendi (17 minutos), mas deu a volta e somou a quarta vitória sob comando do treinador holandês, segunda no campeonato.

Bas Dost marcou por duas vezes (40 e 48), a primeira de grande penalidade, e passou para o topo da lista de marcadores da Liga, com oito golos, enquanto Nani (45+1) e Diaby (59) fizeram os restantes tentos, o último já depois de o Sporting estar reduzido a 10, por expulsão de Acuña (57).

No final do jogo Marcel Keizer mostrou-se naturalmente satisfeito com o triunfo do Sporting, mas não deixou de elogiar as dificuldades impostas pelo adversário na primeira parte.

"Começámos não só a sofrer, mas também longe do nosso nível habitual de qualidade. Não foi uma boa primeira parte. Comentei com os jogadores ao intervalo a dificuldade que sentimos contra o Aves. Os jogadores admitiram que a primeira parte não foi boa, apesar de estarmos a vencer por 2-1. Essa insatisfação é a atitude certa. Fizemos algumas alterações na segunda parte, passes mais curtos, pressão, um par de golos bons e, por isso, estou feliz com o 4-1. É para continuar", começou por dizer o técnico holandês em declarações à Sport TV.

"Tenho que dizer que o Aves jogou muito bem, mas também devido aos nossos problemas. No entanto, o mérito vai para eles, porque dificultaram-nos a vida", acrescentou Keizer.

O Sporting, que fez 17 golos nos quatro jogos de Marcel Keizer, passou a somar 28 pontos e manteve a segunda posição, atrás do FC Porto, e com um ponto de vantagem sobre o Sporting de Braga e dois em relação ao Benfica.

"[17 golos em quatro jogos?]É para isto que jogamos. Vencer é importante e conquistar os pontos também, mas marcar tantos golos é muito bom", frisou Marcel Keizer antes de ser questionado sobre a sua estreia em Alvalade.

"Conhecia o estádio, mas é bonito vê-lo cheio de adeptos. Tenho também de os elogiar, porque não estivemos no nosso melhor e eles apoiaram-nos sempre, o que ajudou muito os jogadores. Wendel? Espero que não seja nada sério, mas ainda é cedo para saber", sentenciou o treinador do Sporting.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.