O Marítimo deu um importante passo rumo a manutenção, ao vencer no Bessa o Boavista por 1-0, no jogo de abertura da 31.ª jornada. Os madeirenses ficam à espera de uma derrota do Portimonense para confirmarem a manutenção ainda nesta ronda. Os axadrezados jogaram a segunda parte com menos um, e terminaram o jogo com menos dois, após a expulsão de Paulinho. O Marítimo chegou aos 37 pontos (mais dez que o Portimonense) e está no 11.º posto, a um ponto do Boavista, 10.º na tabela. Foi a primeira vez esta época que a formação madeirense conseguiu três vitórias seguidas.

Uma vitória no Bessa colocaria o Marítimo muito perto da manutenção, que seria garantida em caso de derrota do Portimonense. Os madeirenses chegaram a este jogo com três vitórias nos seis encontros realizados deste a retoma, uma delas frente ao Benfica. O Boavista, que tem a manutenção garantida, procurava subir na tabela.

O Boavista entrou melhor, com Carraça a dar o primeiro sinal de perigo. Aos 11 minutos, Ackah rematou contra Bambock na área e ficou a pedir penalti. Aos 13 é Zainadine a impedir a finalização de Paulinho. Aos 18, boa tabela entre Bueno e Heri, com o espanhol a disparar às malhas laterais.

Na primeira resposta, o Marítimo marcou. Joel Tagueu foi lançado em profundidade, correu com a bola, contornou o guarda-redes Helton Leite e finalizou para o 1-0. O golo começou por ser anulado por suposto fora de jogo mas a decisão seria revertida, já que o avançado estava em jogo por 11 centímetros. Um golo contra a corrente do jogo.

O Boavista continuava melhor e, aos 34, só não marcou porque Amir evitou o tento de Heri, após boa jogada entre Bueno e Paulinho.

Na segunda aproximação com perigo do Marítimo, Xadas atirou à barra, na marcação de um livre direto.

Tudo complicou para a equipa de Daniel Ramos quando Fabiano foi expulso com duplo amarelo aos 44 minutos. O brasileiro viu dois cartões no espaço de dois minutos.

No segundo tempo, Daniel Ramos reforçou a defesa com uma linha de cinco, com a entrada de Lucas Tagliapietra para o lugar de Heri.

O Marítimo, com mais um, partiu à procura do segundo golo. Helton Leite, eleito o Melhor Guarda-redes de Junho, negou o golo a Milson aaos 49 minutos, numa estirada fantástica. Aos 56, nova defesa fantástica do guarda-redes brasileiro, agora num livre de Zainadine. Defesa espetacular do guardião brasileiro que voltou a brilhar aos 64, em nova defesa de elevado nível, a remate de Milson.

Daniel Ramos desfez a defesa a cinco, meteu três elementos frescos na frente de ataque, para tentar o empate, mesmo com menos um. Aos 71, Yusupha, acabadinho de entrar, disparou à entrada da área, quando estava em boa posição.

Respondeu José Gomes, com mexidas na frente e no meio para segurar a vitória.

Nos descontos, as 91, discussão entre Nanu e um elemento da equipa técnica do Marítimo, que perguntava ao jogador se tinha condições continuar ou não, face as visíveis dificuldades físicas.

No minuto seguinte, Paulinho teve uma entrada fora de tempo e viu o vermelho direto, deixando o Boavista com menos dois.

Com esta vitória, a terceira consecutiva no campeonato, o Marítimo está no 11.º lugar, com 37 pontos, mais dez que o Portimonense, primeira equipa em zona de despromoção, enquanto o Boavista, que sofreu a segunda derrota seguida, é 10.º, com 38 pontos.

 Veja o resumo.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.