Em entrevista à ESPN, o médio brasileiro Márcio Mossoró, que esteve no Sporting de Braga entre 2008 e 2013, recordou o tempo em que trabalhou com Jorge Jesus.

"Ele dizia-me 'para atacar és espetacular, vais a gasolina, a mil por hora, mas para defender vais a diesel, muito lento. Precisas de melhorar isso'. Ele gosta de comparações com piadas, mas que fazem sentido. Os jogadores crescem porque ele tira o máximo", começou por recordar o médio de 36 anos.

"Ele tinha sempre alguma tiradinha. 'Achas que estás a fazer malabarismo? Futebol é conjunto, ninguém ganha sozinho. Só existe Ronaldo e Messi. Achas que vais pegar na bola e driblar toda a gente?'. Ele não manda recado, controla bem o grupo de jogadores", acrescentou.

Além disso, Márcio Mossoró recordou ainda a rigidez de Jorge Jesus no que diz respeito ao trabalho. "Sem a bola é preciso fazer o que o Jesus manda, senão ele vai chatear o jogador, seja quem que for. Não há estrelas, nem nomes... Ele tira da equipa mesmo", explicou.

Quanto à primeira impressão sobre o treinador português, Mossoró admitiu que não foi a melhor. "Pensava 'este tipo é louco, não dorme nos jogos grandes'. Ele ligava para o fisioterapeuta para ir lá porque ele não conseguia dormir. Ele vive futebol de uma forma que nunca vi", revelou o médio.

"Ele gosta muito de dizer aos jogadores: 'se fizeres o que estou a dizer, serás muito mais jogador'. É um tipo muito aberto para conversas e tem as opiniões dele, mas escuta os jogadores. Tive a sorte de trabalhar com ele", rematou Márcio Mossoró.

Recorde-se que o treinador português e o médio brasileiro cruzaram-se no Sporting de Braga, na temporada 2008/2009, altura em que Jorge Jesus comandou os arsenalistas.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.