Nélson Veríssimo, técnico do Benfica, considerou que a vitória da sua equipa foi justa, apesar de admitir algumas dificuldades sentidas pelas 'águias' no primeiro tempo.

Sente a equipa a crescer?
"Foi um jogo difícil, como esperávamos, pela análise que fizemos do Vitória e das equipas treinadas pelo Ivo Vieira. Na primeira parte tivemos algumas dificuldades, mas depois do intervalo, fruto de algumas alterações que introduzimos, estivemos por cima na segunda parte e penso que, no cômputo geral, acabámos por estar por cima e merecer a vitória, depois de uma primeira parte dividida"

Florentino não jogava há muito tempo
"Temos um plantel recheado de grandes jogadores, muito competitivo, e as escolhas são feitas jornada após jornada. Esta noite houve oportunidade para ele entrar e, como esperávamos, ele correspondeu. mas no banco ficaram outros que não entraram e que também têm qualidade para, se forem chamados, darem um contributo positivo à equipa"

Como motiva os jogadores depois de um ciclo de resultados negativos
"O trabalho passa por estimular os jogadores para os cinco jogos que faltam. Não é preciso motivá-los. Eles são profissionais, sabem o clube que representam, e sabem o que têm de fazer: lugar para ganhar e dar alegrias aos adeptos. Claro que os jogadores sentem a falta desses adeptos no estádio, pois eles são, muitas vezes, o combustível que nos empurra para a frente"

Retirar o Weigl
"Senti que era altura de ele sair. Não vou discutir se as faltas que ele fez eram passíveis de cartão amarelo, mas naquele momento do jogo achámos que era a melhor decisão, até porque tínhamos o Florentino no banco, que nos dava todas as garantias"

Vai torcer pelo Sporting, para manter acesa a esperança do título
"Hoje estava a torcer pela vitória do Benfica. Amanhã vou ver o jogo como amante do futebol e não vou torcer por ninguém, porque não posso controlar o resultado. Esse resultado vai aparecer, e será o que for. Enquanto for matematicamente possível, claro que temos de acreditar no título, mas sabemos a situação em que estamos, dai o meu discurso passe por pensar jogo a jogo. É isso que podemos controlar. Depois, mediante o que for acontecendo, veremos a situação em que ficamos"

Vitória dedicada ao presidente
"Não queria deixar de dedicar esta vitória ao nosso presidente e expressar a nossa solidariedade para com ele"

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.