Nuno Lobo, candidato à presidência do FC Porto, assumiu hoje, na cerimónia de apresentação do programa eleitoral, que tem como principal objetivo "devolver a mística de outros tempos ao clube".

O candidato deu a conhecer as ideias com que pretende chegar à liderança numa cerimónia que se realizou no auditório do Museu do FC Porto e que contou com a presença de cerca de 50 pessoas.

Nuno Lobo foi questionado sobre o facto de ter a intenção de construir um centro de estágio para o clube, sendo confrontado, no entanto, com as contas negativas que o clube apresenta neste momento.

"Esse projeto da academia já está previsto há muitos anos. Há formas através da 'sponsorização', do aumento do número de associados, do 'branding', do 'naming' do estádio. A língua portuguesa é muito rica. Onde está o FC Porto nos países como o Brasil, Cabo Verde, Moçambique, Angola? Há que levar o nosso nome lá para fora. Comunicação, 'merchandising'... é possível. Penso que é possível com a nossa competência, com o nosso amor, com a nossa dedicação ao FC Porto. É possível arranjar soluções. Sei que a situação é muito grave no FC Porto, mas penso que com fortes apoios nós vamos conseguir chegar ao que pretendemos", esclareceu o candidato.

Lobo deixou ainda claro que "Sérgio Conceição continua a ser o treinador" de eleição da lista que lidera, mas, ainda assim, aponta novos cenários para o futuro.

"O nosso treinador continua, até este momento, a ser o Sérgio Conceição. Quem virá? Temos os nossos nomes em agenda, mas terá que ser alguém que incorpore os espírito do FC Porto, o amar e sentir a camisola do FC Porto. De preferência português", revelou ainda.

A "mística de outros tempos" é um dos pilares que o candidato aponta como fundamental no seu programa.

"Queremos reviver atitudes como as de Paulinho Santos, o Jorge Costa, o Fernando Couto... o sentir a camisola... o João Pinto, o André. É isso que nós queremos sentir no FC Porto. Queremos trazer essa mística de volta. Tem faltado isso. Nós temos que trazer esses nomes para o FC Porto, nomes que sintam o FC Porto. Dar tudo em campo. Como dizia o José Maria Pedroto: ‘enquanto formos bons rapazes vamos ser sempre comidos’”, disse.

O adversário de Pinto da Costa e de José Fernando Rio salientou ainda o empenho que a sua lista tem para fazer crescer as modalidades, e anunciou que pretende trazer para o clube modalidades como o futsal, voleibol masculino ou o ténis.

"Queremos trazer modalidades como o futsal, voleibol masculino, o ténis. O voleibol masculino tem ‘n’ títulos. Temos que trazer o voleibol. E tenho a certeza que um dos pontos fortes nesta candidatura foi trazer o futsal. Queremos apostar forte nas modalidades. As energias têm que ser todas canalizadas em nome do FC Porto", frisou.

Nuno Lobo lamentou ainda o facto de ter pouco tempo para apresentar as ideias da lista que encabeça e mostrou-se consciente que está "em desvantagem" em relação ao atual presidente nestas eleições.

"É muito difícil em duas ou três semanas apresentarmos as nossas ideias. É muito difícil o contacto com os adeptos, é muito difícil umas eleições serem feitas em dois dias. São muitas dificuldades. Aquela lista que gere há 38 anos o clube tem uma vantagem grande sobre nós, mas no dia das eleições vamos ver", concluiu.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.