Na habitual conferência de imprensa diária da DGS sobre o evoluir do panorama da COVID-19 em Portugal, a Diretora Geral da Saúde abordou a questão do teste positivo ao novo coronavírus por parte do guarda-redes João Monteiro, guarda-redes do Belenenses SAD, antes do jogo com o FC Porto, que levou ao seu afastamento do encontro, bem como do colega André Moreira, também guarda-redes e seu colega de quarto. Uma situação que levou a que os visitantes se apresentassem no Estádio do Dragão com apenas um guardião, Koffi.

Graça Freitas lembrou os procedimentos e sublinhou que todos os procedimentos ocorreram de acordo com o previsto e o esperado.

"Todos sabem como a retoma foi feita, garantindo segurança a todos. Trabalhámos com a Federação para conseguir que houvesse um plano e um código de conduta. Para se poder recomeçar, há uma estratégia de testes muito importante, que implica que todos façam testes, desde jogadores a árbitros. Nas horas que antecdem cada jogo todos são testados e os resultados vão para o Delegado de Saúde local, que faz uma avaliação do risco. Depois tomamos uma decisão sobre que jogadores eventualmente ficam impedidos de jogar. O que aconteceu foi rotina. Um guarda redes testou positivo e o seu colega de quarto também foi isolado, visto que de acordo com o plano, quem tem contacto fica em isolamento", lembrou a Diretora Geral da Saúde.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.