Em entrevista à Sporting TV, Jorge Silas não escondeu a ambição de conquistar títulos pelos 'leões', algo que considera ser uma "obrigação".

"A nossa ideia é ir passo a passo. Primeiro queremos recuperar os jogadores animicamente, depois implementar as nossas ideias, e depois disso acho que um treinador do Sporting tem de pensar em títulos, não há hipótese", começou por dizer.

"O nosso objetivo final é levar o Sporting a ganhar títulos e o grande sonho é fazer aquilo que há pouco tempo o hóquei fez: conseguir títulos internacionais. Um treinador do Sporting tem a obrigação de pensar em título nacionais e depois os títulos internacionais", sublinhou.

Silas falou ainda sobre a importância de apostar na 'prata da casa'. "Temos de ser valentes e apostar em jovens jogadores, mas é preciso tempo e paciência. Jogadores com 18 anos não sabem tudo. É preciso também gosto de ensinar e colocar sem medo. Também apostaram em mim. Os jovens merecem oportunidades. Se não corresponderem não se pode tirar logo e encostá-lo", defendeu.

"A nível tático há ideias muito boas, como nos sub-23. Há muitos jogadores que podem melhorar a nível técnico. Gostei de ver vários jogadores dos sub-23. Temos tido uma ajuda enorme do Leonel Pontes, do Emanuel Ferro que tinha um grande conhecimento. Tenho uma vantagem grande, porque conhecem os jovens. Adoro jogadores que podem fazer várias posições, para mudar as vezes que entender. O Miguel Luís, por exemplo, jogou a lateral-direito contra o LASK, correspondeu muito bem. Sei que se precisar, estará lá. É natural que poderá ter alguma resistência, mas se é bom e pode fazer, melhor para ele. Assim os jovens podem ter mais oportunidades. O futuro do futebol é mudar de sistema várias vezes no jogo. Gostamos de jogadores com mente aberta", observou.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.