A Polícia Judiciária confirmou em conferência de imprensa, realizada na noite desta quarta-feira, a detenção de um cidadão português, de 30 anos, que alegadamente será Rui Pinto, pela autoria de crimes informáticos, nomeadamente o roubo dos e-mails do Benfica e extorsão.

De acordo com Carlos Cabreiro, Diretor da Unidade de Combate ao Cibercrime e à Criminalidade Informática, a operação teve um âmbito internacional e contou com "a cooperação de congéneres europeias", nomeadamente as autoridades húngaras, que no ato da detenção contaram com a presença de inspetores portugueses.

"Salienta-se da ação a cooperação mantida com autoridades da congénere europeia, levando ao cumprimento de um mandado de detenção europeu, dentro de uma decisão europeia de investigação", atirou, antes de acrescentar.

"A detenção ocorreu hoje, foi acompanhada por investigadores da PJ no local. E agora seguir-se-ão os trâmites normais da transferência de detidos. Não houve resistência da parte do suspeito".

O porta voz da PJ considerou ainda ser "prematuro estar a ligá-lo [Rui Pinto] a qualquer tipo de alvo em concreto” e referiu apenas que o detido é "um alvo que a Polícia Judiciária já tinha detetado e que está implicado na exfiltração de determinado tipo de dados".

Carlos Cabreiro revelou ainda que o suspeito está detido em Budapeste, capital da Hungria, devendo ser transferido para Portugal num prazo "de três semanas a um mês", "o prazo normal" para este tipo de procedimentos.

"Estamos a falar de trâmites normais e prazos que têm de decorrer relativamente às autoridades magiares neste caso. Calculamos que possa ser entre três semanas e um mês, é esse o prazo normal", sublinhou.

O suspeito, de acordo com a PJ, "não ofereceu resistência" no momento da detenção, tendo sido "apreendido material" que era usado na nos alegados crimes de "extorsão qualificada na forma tentada, acesso ilegítimo, ofensa a pessoa coletiva e violação de segredo", crimes "que podem ir até 10 anos de prisão".

"O que temos apurado é que há uma constância na pratica de crimes, que tem vindo a revelar-se perniciosa para algumas instituições e até para outras do próprio Estado", finalizou.

'Hacker' foi detido esta quarta-feira na Hungria

O português Rui Pinto, o 'hacker' que terá acedido ilegalmente aos e-mails do Benfica, foi detido na Hungria, disse hoje à agência Lusa fonte policial.

A Polícia Judiciária (PJ), em comunicado, anunciou que, "na sequência de diligências cumpridas em sede de cooperação internacional em país comunitário, foi concretizada a detenção de um cidadão nacional de 30 anos de idade, sobre quem impendia Mandado de Detenção Europeu".

Esta detenção, de acordo com o mesmo documento, foi feita no âmbito de inquérito dirigido pelo Ministério Público, com investigação realizada pela PJ.

"Em causa estão factos suscetíveis de integrarem crimes de extorsão qualificada na forma tentada, acesso ilegítimo, ofensa a pessoa coletiva e violação de segredo", informa a PJ.

No comunicado, a PJ refere que está "a acompanhar presencialmente a execução da detenção e das diligências subsequentes, no âmbito de uma Decisão Europeia de Investigação".

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.