Os 16 clássicos que disputou com a camisola do Benfica dão alguma autoridade a Paulo Madeira quando a conversa é Benfica vs FC Porto. O antigo defesa dos 'encarnados' falou em exclusivo ao SAPO Desporto, onde projetou o jogo de sábado. Um jogo onde Bruno Lage pode surpreender no onze, com a provável entrada de Chiquinho.

Paulo Madeira faz ainda um alerta contra a euforia dos adeptos 'encarnados', lembrando que o FC Porto continua forte e que quererá dar uma resposta na Luz, depois das derrotas com Krasnodar e Gil Vicente.

SAPO Desporto: "Tendo em conta as especifidades deste jogo, acredita que seja esta a melhor altura para lançar Chiquinho no onze, para procurar surpreender no ataque?"

Paulo Madeira: "O campeonato ainda é muito prematuro, vai na segunda jornada, a ir para a terceira. O Benfica já tem três pontos de avanço, mas o jogo não deixa de ser importantíssimo, de ser um jogo difícil. Apesar de toda a gente dizer que o Benfica está muito bem, nestes tipos de jogos o resultado é sempre uma grande incógnita. Eu, sinceramente, acho que o Chiquinho já demonstrou que é um jogador muito acima da média, que tem um futuro brilhante, já jogou este ano algumas vezes na equipa do Benfica e entrou muito bem. Caberá ao técnico do Benfica optar ou não por ele no onze. Agora, Chiquinho seguramente terá um futuro brilhante, até porque Bruno Lage é um treinador que dá muitas oportunidades aos miúdos novos. Acho que o Chiquinho é mais um jogador que vai acabar por se afirmar no Benfica porque tem muita qualidade, agora se vai ser opção do técnico ou não, não sei.”

SD: "Tendo em conta o futebol praticado na época passada mas também neste início de temporada, o Benfica parte em vantagem em relação aos rivais na luta pelo título?"

PM: "Nestes tipos de jogos ninguém parte em vantagem até porque há o velho ditado que diz que as equipas, quando estão psicologicamente mais em baixo, são aquelas que neste tipo de jogos surpreendem pela positiva. Acima de tudo, vai ser um grande jogo contra duas equipas a quererem ganhar, num estádio superlotado, com o Benfica a jogar em casa com essa vantagem, porque muitas vezes neste tipo de jogos o 12º jogador é muito importante. O Benfica seguramente vai ter aquele apoio que tem tido nos últimos anos e seguramente poderá ter essa ‘vantagenzinha’, mas terá de correr mais, terá de ser mais eficiente para conseguir ganhar o jogo, porque do outro lado vai apanhar um FC Porto muito forte e um bocado abalado pelo que se tem passado. Sair da Liga dos Campeões também foi um forte abalo para o FC Porto e os jogadores vão querer demonstrar que são bons e seguramente vai ser um grande jogo".

SD: "Sente o FC Porto mais fragilizado? Como tem analisado os reforços na equipa de Sérgio Conceição e de que forma estes poderão 'ferir' o Benfica?"

PM: "Eu acho que ainda não se conhece muito bem, nem no FC Porto nem em nenhuma equipa, o que valem os reforços das equipas. É muito prematuro, é uma época que está a começar agora. Os reforços têm sempre períodos de adaptação. O FC Porto fez algumas contratações, a maior parte das pessoas não conhecem os reforços nem sabem se vão singrar ou não (...). O FC Porto continua a ser o FC Porto, é uma equipa muito forte, uma equipa que quererá vir aqui ao Estádio da Luz e fazer um bom resultado".

SD: "Como ex-jogador do Benfica, com 16 clássicos disputados, este é o jogo emocionalmente mais stressante para um jogador?"

PM: "Não, são jogos com um grau de responsabilidade muito grande, que muitas vezes decidem-se em momentos cruciais, em pequenos deslizes. As equipas que conseguirem cometer menos erros, normalmente, são as que acabam por vencer. O Benfica joga em casa com um público empolgado e terá essa força adicional, mas do outro lado está um FC Porto que cria sempre muitas dificuldades ao Benfica e este jogo não vai ser exceção. O FC Porto vai querer ganhar o jogo e, ganhando, está tudo lançado novamente, apesar de o campeonato ainda ser muito prematuro, o campeonato fica a começar do zero".

SD: "Com o processo de jogo do Benfica cada vez mais consolidado e com a equipa cada vez mais ‘mandona’ em Portugal, é este ano com Lage que se assume a dimensão europeia, como Luís Filipe Vieira disse, e mostrar pergaminhos na Liga dos Campeões?"

PM: "Estamos a falar de uma competição complicada, onde a experiência (...) é sempre muito importante. Obviamente que o Benfica já foi à Liga dos Campeões muitas vezes, não é uma equipa que por norma está nas meias finais ou nas finais, mas que nos últimos anos tem vindo a crescer muito nesta competição. Obviamente que o Bruno Lage e os próprios jogadores quererão fazer uma muito boa figura, até porque é na Liga dos Campeões que muitas vezes os treinadores são vendidos, que os jogadores são vendidos, que o clube ganha muito dinheiro e quererão mostrar que, a nível internacional, o Benfica pode ir o mais longe possível. Quando isso acontece, o clube vai crescer quanto mais longe for numa competição tão importante como é a Liga dos Campeões. Agora, sabemos que do outro lado, muitas vezes, estão equipas fortíssimas e que têm cinco e seis vezes mais orçamento que o Benfica. Os seus jogadores têm uma experiência neste tipo de competições muito grande, mas o Benfica já demonstrou o caminho que está a seguir: o caminho da formação em junção também com a veterania no plantel e as coisas têm corrido bem. Esperemos que este ano na Liga dos Campeões as coisas corram um bocadinho melhor e o Benfica consiga ir o mais longe possível".

O Benfica-FC Porto, da 3.ª jornada da I Liga, está marcado para às 19h00 de sábado, na Luz. Os 'encarnados' somam seis pontos, fruto de duas vitórias nas primeiras duas rondas. Os 'dragões' têm menos três pontos.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.