Pedro Proença, presidente da Liga de Clubes, enviou uma carta ao ministro da Economia, Pedro Siza Vieira, a propor que a transmissão dos jogos que restam na Liga fossem transmitidos em sinal aberto.

De acordo com o jornal 'A Bola', esse desejo acabou por cair mal junto dos operadores, dos clubes da Liga, da Altice e NOS. Recorde-se que os clubes dependem desses mesmos valores, depois destes terem sido suspensos face à paragem o campeonato.

O presidente da Liga endereçou também uma carta ao presidente Marcelo Rebelo de Sousa, onde manifestou a vontade de que os jogos que faltam disputar fossem transmitidos em sinal aberto - ou pelo menos parte deles - , no serviço público de televisão (RTP).

Ora, para serenar os ânimos, Pedro Proença terá também enviado uma carta ao Conselho de Administração da Sport TV de forma a fazer alguns esclarecimentos, citando parte da carta que dirigiu ao ministro da Economia. Na referida, ressalvou que é essencial que as operadores possam receber as contrapartidas de forma a poder garantir os 50 milhões de euros que serão distribuídos pelos clubes.

Em declarações à Bola, Sónia Carneiro, diretora executiva da Liga, acabou por deixar uma garantia.

"A intenção da Liga sempre passou por proteger o futebol, até como fenómeno socialmente importante nesta fase de pandemia, e nunca colocou a possibilidade de as operadoras não serem compensadas pelos jogos que fossem transmitidos em sinal aberto."

Recorde-se que Liga e os clubes reúnem-se na quinta-feira para definirem os calendários dos 90 encontros que serão disputados nas últimas 10 jornadas.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.