Em entrevista ao jornal O Jogo, Pinto da Costa deixou a garantia de que Héctor Herrera está de saída do clube no final da temporada, falou da situação de Iker Casillas e sobre as possíveis saídas no plantel.

"A equipa vai ser mudada, naturalmente. A saída do Herrera...ele foi e é um profissional fantástico, agora muito antes de acabar a época anterior, não é esta, quis renovar, mas ele entendia que tinha valor e possibilidade de ganhar muito mais. Perfeitamente correto. Nós não tínhamos possibilidade de pagar, até porque em Portugal o jogador de futebol serve para ser condecorado pelo Presidente da República e para muitas selfies, mas é tratado como em nenhum país em relação ao pagamento de impostos. Por isso, tínhamos duas posições: ou não jogava mais ou jogava. Confiamos no seu valor e continuou a jogar como se o contrato não influenciasse e não influenciou. Não posso obrigar o jogador a renovar, nem posso pagar o que não podemos", atirou o dirigente portista.

Últimas contratações não foram bem sucedidas, o mercado também mudou muito. Qual o grau de confiança que vai ter numa equipa ao nível desta?

"Tenho confiança e estamos a tratar. Temos nomes para poder substituí-los. Temos um problema suplementar com o Casillas, com quem tínhamos renovado e não precisaríamos de guarda-redes. Agora pensamos que vamos precisar, mas também neste caso também já está a ser tratado", afirmou Pinto da Costa, prosseguindo.

"Para cada lugar temos jogadores escolhidos como objetivos. Não vou estar a revelar, mas estamos tranquilos. Não podemos virar-nos contra um jogador porque quer mudar. Os que querem vir para cá optam pelo FC Porto porquê? Porque dá melhores condições."

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.