O presidente do FC Porto, Jorge Nuno Pinto da Costa, mostrou-se naturalmente satisfeito com o triunfo por 1-0 no 'clássico' do Estádio da Luz frente ao Benfica

"É melhor ganhar com um golo no último minuto do que perder no último minuto. É futebol. Tanto faz ser no início ou fim", começou por dizer Pinto da Costa, citado pelo jornal Record.

"Qualquer árbitro que viesse seria normal, não tenho influência nisso. É considerado o melhor árbitro português. Vocês já faziam essa previsão. É normal que tenha sido nomeado aquele que é considerado o melhor árbitro português", acrescentou o líder portista sobre a nomeação de Artur Soares Dias.

Questionado sobre se acha que o FC Porto vai conseguir manter o primeiro lugar, Pinto da Costa referiu que não faz previsões: "Não faço ideia. Se fosse bruxo, naturalmente que o Benfica, em vez de ter ido ao de Fafe, teria falado comigo."

O presidente portista contou ainda que esteve na tribuna presidencial, mas que não foi recebido por nenhum responsável benfiquista.

"Nunca vi nenhum jogo no Estádio da Luz que não fosse no camarote presidencial. O regulamento dá-nos 8 bilhetes e nunca deixei de vir para o meu lugar. Ninguém responsável do Benfica veio cumprimentar-nos ou receber, o que tem sido normal nos últimos jogos. Não houve aproximação ou afastamento, foi como sempre tem sido", frisou Pinto da Costa, que falou ainda das últimas visitas do FC Porto ao estádio da Luz:

"Nos últimos anos as nossas vindas aqui têm corrido bem, embora tenham desligado a televisão para vocês [jornalistas] não poderem ver, não me desligaram as luzes. Vencer em qualquer campo é sempre bom, num clássico a vitória tem mais sabor. Quem veio aqui não deu o tempo por perdido. Quem é adepto do Benfica saiu triste, que torce pelo FC Porto ficou contente. Mas foi um bom espetáculo, correto, sem casos e sem problemas."

"Não vamos pensar em dobradinhas, é pensar jogo a jogo. Sporting tem grande equipa e grande treinador, será difícil, estamos desgastados mas vamos entrar para ganhar. Se o vamos conseguir, depende de muitos fatores", frisou Pinto da Costa sobre o jogo de quarta-feira com o Sporting.

"Quando o treinador ganha, há sempre vitória pessoal do treinador. Seria o mesmo com Rui Vitória. Ao longo da semana, o treinador preparou sempre o jogo para ganhar, sou testemunha disso, mentalizou os jogadores assim, jogou as cartadas certas e jogou sempre para ganhar", sentenciou Pinto da Costa.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.