Jorge Nuno Pinto da Costa desvalorizou por completo a saída de João Félix do FC Porto para o Benfica. Numa entrevista ao jornal portuense 'O JOGO', o presidente do FC Porto destacou os recentes sucessos da formação do clube, nomeadamente a conquista da UEFA Youth League, e recordou que João Félix não era o mesmo jogador que é hoje quando saiu do clube portista.

"Os outros é que têm uma grande formação, mas o FC Porto é que é campeão da Europa, com jogadores da formação. Quem está sempre nas provas internacionais e vai até ao fim é o FC Porto. Quem está em primeiro lugar do campeonato sub-19 é o FC Porto. Mas se tivesse a garantia de ter certos padres a apitar os meus jogos e a rezar para o mesmo lado, eu até metia os sub-15", começou por dizer Pinto da Costa sobre a formação do FC Porto.

"[Se esses miúdos vão ser mais aproveitados no futuro?] É evidente. Posso dizer já que tenho aqui quatro jogadores dos sub-19 que vão fazer a pré-época. [Se posso dizer quem são?] Não, ainda não. Se os jogadores ainda não sabem, não posso estar a dizê-lo publicamente, mas está aqui escrito neste livrinho [de apontamentos] que tenho, decidido em conjunto com o treinador", acrescentou Pinto da Costa.

[Se acho que ficou alguma coisa por fazer?] Não sei se ficou aquém, ou não. Disseram-me que era criticado por o Dalot ter saído do FC Porto. É um jogador com o qual andámos dois anos para renovar, porque acreditávamos nele. O empresário, que é o Carlos Gonçalves, disse sempre que no fim da época renovávamos. Marcámos uma reunião para o dia 23 de maio de 2017 e estiveram presentes o Carlos Gonçalves, um tal de Jacinto, que nem sei quem é, e o pai do Diogo Dalot. Fomos para a reunião com a promessa que ele tinha dado dizendo para estarmos descansados que ele renovava, que era uma questão de ver se o treinador confiava, ou não. Mas o Carlos Gonçalves comunicou, e vou ler o que tenho aqui, que a decisão do Dalot é sair já. Dentro de oito dias teríamos uma proposta acima da cláusula de rescisão. Tentei conversar, mas disse que era uma decisão inabalável. O que é que nós podemos fazer, quando um empresário anda a enganar durante um ano a dizer que vai assinar, marca a data, deixa acabar a época e faz-nos a comunicação de que o jogador tomou a decisão de sair já? É evidente que os tempos são outros. Hoje nenhum miúdo está sem empresário, mas acha que um empresário está preocupado com a carreira de um jogador? O empresário está a pensar onde e que vai buscar mais dinheiro se tirar o jogador daqui para ali e dali para acolá. Os empresários ganham se fizerem transferências. Portanto, isso dificulta o futebol português", acrescentou Pinto da Costa sobre as dificuldades atuais de segurar algumas das maiores promessas da formação do FC Porto.

Já em relação à saída de João Félix do FC Porto para o Benfica, Pinto da Costa desvalorizou as qualidades do avançado dos 'encarnados' e recordou que uma das maiores estrelas da equipa de sub-17 dos 'dragões' fez o caminho inverso.

[João Félix] saiu do FC Porto para o Benfica, mas na altura não era o que é hoje. Naturalmente, como não estava satisfeito nem a ter aproveitamento, foi para o Benfica. Sei quem o levou para lá, um indivíduo que se diz portista, o Manuel Moreira de Sá. E sei que não foi à primeira que o aceitaram. O craque dos nossos sub-17, o Fábio Silva, sabem de onde veio? Do Benfica. Já se escreveu cem vezes que o João Félix foi do FC Porto para o Benfica se calhar esta é a primeira vez que as pessoas vão saber que a nossa vedeta veio do Benfica. Se fosse ao contrário, um jogador com este valor, já tinha aparecido na TVI24 e lido 100 vezes isso", sentenciou Pinto da Costa.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.