Segundo avança a revista 'Sábado' desta quinta-feira, Pinto da Costa e o FC Porto serão suspeitos de fraude e lavagem de dinheiro.

De acordo com a publicação, o FC Porto e o seu presidente fazem parte de um dos cinco inquéritos abertos pelo Ministério Público e pela Autoridade Tributária devido a suspeitas de branqueamento de capitais e fraude fiscal.

Em causa estarão as transferências de 15 jogadores, entre eles Casillas, Danilo, Falcao ou Jackson Martinez.

Os 'dragões' terão lucrado cerca de 20 milhões de euros graças a isso.

Contudo o FC Porto não é o único visado na reportagem publicada pela revista esta quinta-feira, também Luís Filipe Vieira, António Salvador e Jorge Mendes surgem como "suspeitos de fraude fiscal e lavagem de dinheiro", em casos que envolvem também Benfica, Braga, Estoril, Vitória de Guimarães, Marítimo e Portimonense.

O FC Porto já reagiu, ainda durante o dia de ontem. Em comunicado, assinado por Jorge Nuno Pinto da Costa, os 'dragões' afirmam que "nunca a FC Porto SAD e/ou o presidente do seu Conselho de Administração foram interpelados, ouvidos ou interrogados em qualquer tipo de inquérito ou diligência judicial similar sobre qualquer uma destas matérias", estranhando ainda o 'timing' da saída da notícia.

"Se estes inquéritos existirem, o que só se admite por mera hipótese de raciocínio, estariam em segredo de justiça e numa fase embrionária, pelo que se estranha esta fuga de informação cirúrgica em vésperas de um FC Porto-Benfica decisivo para o campeonato", escreveu.

O clube 'azul-e-branco' declara ainda a sua disponibilidade para colcaborar com a Autoridade Tributária, "como já o fizeram, em devido tempo".

Por fim, o FC Porto afirma que irá atuar em sede própria contra os "artífices desta patranha".

Leia o comunicado na integra

"A capa da revista Sábado, do grupo Cofina, de 6 de fevereiro de 2020, titula em letras garrafais: “Suspeita de fraude e lavagem de dinheiro”. E acrescenta ainda em letras menores: “Porto e Pinto da Costa são os alvos de inquéritos que visam negócios milionários com as transferências de jogadores como Falcao, Mangala e Danilo - estão em causa 20 milhões”. 

Face a este desiderato, a FC Porto SAD e Jorge Nuno de Lima Pinto da Costa, presidente do seu Conselho de Administração, esclarecem o seguinte:

Nunca a FC Porto SAD e/ou o presidente do seu Conselho de Administração foram interpelados, ouvidos ou interrogados em qualquer tipo de inquérito ou diligência judicial similar sobre qualquer uma destas matérias. 

Se estes inquéritos existirem, o que só se admite por mera hipótese de raciocínio, estariam em segredo de justiça e numa fase embrionária, pelo que se estranha esta fuga de informação cirúrgica em vésperas de um FC Porto-Benfica decisivo para o campeonato. 

A FC Porto SAD e o presidente do seu Conselho de Administração manifestam, como sempre, a sua disponibilidade para fornecerem todos os elementos contabilísticos e pessoais que forem solicitados, como já o fizeram, em devido tempo, à Unidade de Grandes Contribuintes da Autoridade Tributária.

A FC Porto SAD e o presidente do seu Conselho de Administração não deixarão de exigir em sede própria responsabilidades aos artífices desta patranha. 

O Conselho de Administração da FC Porto SAD
Jorge Nuno de Lima Pinto da Costa"

*Artigo atualizado às 8h04

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.