Miguel Pinto Lisboa, que admitiu a possibilidade de se candidatar à presidência do Vitória de Guimarães, pondera não avançar por falta de “consenso que julga ser indispensável”, revelou hoje à Lusa fonte da equipa.

Sócio 1.598 do clube vimaranense, o empresário, de 47 anos, reconheceu a vontade de liderar uma candidatura aos órgãos sociais nas eleições de 20 de julho, mas ainda não reuniu o consenso necessário entre os elementos que pretende incluir na lista, preparando-se para anunciar uma decisão entre hoje e terça-feira.

"Miguel Pinto Lisboa pondera não apresentar formalmente candidatura às eleições do Vitória Sport Clube. Apesar dos esforços em tentar unir as diferentes fações do Vitória, não conseguiu ainda reunir o consenso que julga ser indispensável para apresentar um futuro sólido e um caminho único para o clube", referiu a mesma fonte.

O Vitória de Guimarães, cuja equipa de futebol alinha na I Liga portuguesa, vai estar novamente sujeito a eleições para os órgãos sociais, depois de Júlio Mendes, presidente do clube desde 2012, ter anunciado a demissão em bloco da sua direção, ainda em funções, em 27 de maio.

A candidatura encabeçada por Daniel Rodrigues, atual presidente da Mesa da Assembleia Geral da SAD do Vitória de Guimarães, é a única até agora oficializada, num processo em que as listas concorrentes têm de ser formalizadas até às 18:00 da próxima quarta-feira, com um mínimo de 300 assinaturas de sócios efetivos.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.