Podence revelou, em declarações à TSF, que continua a receber mensagens pouco simpáticas de adeptos do Sporting que lhe apontam o dedo por ter rescindido unilateralmente com o clube leonino na sequência do ataque à Academia.

"Mesmo depois do ataque, no ano seguinte ou mesmo nos dias de hoje, continuo a receber imensas mensagens. Perguntam de forma agressiva 'por que é que saíste'. Isso magoa-me tanto ou mais do que o ataque", afirmou o avançado que em janeiro último trocou o Olympiacos pelo Wolverhampton.

Podence lamenta que haja ainta tantos sportinguistas a desejar-lhe mal. "As pessoas que dizem que foi uma minoria que entrou na Academia, são as mesmas que me chamam nomes, que me desejam mal. Por isso eu ter ficado muito magoado e sentido", acrescentou Podence.

Ainda à TSF, Podence não escondeu a mágoa que sente, referindo que o ataque à Academia foi o pior momento da sua vida.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.