O treinador do Rio Ave, Carlos Carvalhal, confessou hoje que "gostava de jogar com o FC Porto de há um mês e meio", pois evitava "um adversário motivado pela liderança" da I Liga portuguesa de futebol.

"Gostava de jogar com o FC Porto de há um mês e meio, como gostaria de ter jogado com o Benfica numa fase em que estavam menos bem, pois quando fomos ao estádio da Luz também estavam em primeiro. Agora, voltamos a encontrar uma outra equipa na liderança, o que é sempre um incentivo para o adversário", disse o treinador do conjunto vila-condense.

Para a visita ao estádio do Dragão, na 24.ª jornada da I Liga, Carlos Carvalhal antecipou "um dos jogos mais difíceis da época" para a sua equipa, elogiando os ‘azuis e brancos' e realçando a boa série de resultados que têm protagonizado no seu reduto.

"É um FC Porto muito bem organizado e bem orientado, onde o Sérgio Conceição tem feito um excelente trabalho com os recursos que tem. Em casa é a equipa mais forte do campeonato, pois perdeu apenas com o Sporting de Braga, de resto tem dez vitórias em onze jogos", vincou o técnico.

Ainda assim, o treinador da formação de Vila do Conde lembrou que o plantel que orienta "tem o compromisso de, independentemente do adversário, disputar qualquer jogo para vencer".

"Temos de respeitar aquilo que nos tem levado a fazer um campeonato que na minha ótica é brilhante para o Rio Ave. Fizemos 25 pontos na primeira volta, estamos a perseguir esses mesmos pontos para a segunda volta e estamos bem encaminhados para isso", disse Carlos Carvalhal.

Questionado sobre as debilidades do adversário deste sábado, o treinador do Rio Ave considerou que "uma equipa que vai à frente no campeonato, e que só perdeu um jogo em casa, tem poucas fragilidades e muitos pontos fortes", mas mostrou-se mais preocupado com aquilo que o seu conjunto tem de fazer.

"A minha experiência diz-me que quanto mais olhas para o adversário menos jogas o teu futebol. Claro que temos preocupações em alguns aspetos do FC Porto, mas isso não vai desvirtuar a nossa forma de jogar. Cumpre-nos impor o nosso jogo, e estar preparados para um adversário que entra forte e é muito pressionante nos minutos iniciais", concluiu Carlos Carvalhal.

O conjunto da foz do Ave vem de oito jornadas consecutivas sem perder do campeonato, e se conseguir prolongar essa série no desafio com o FC Porto, iguala um recorde no clube, conseguido na época de 1981/82, quando a equipa, então orientada por Félix Mourinho, pai de José Mourinho, esteve nove rondas seguidas sem derrotas.

Nesta deslocação ao Dragão, as opções de Carlos Carvalhal estão limitadas para o meio-campo, uma vez que Filipe Augusto está castigado, e Al Musrati, Diego Lopes, e Lucas Piazon, a recuperar de lesão, ainda estão em dúvida.

Também de fora ficam o castigado Matheus Reis e o lesionados Jambor.

O Rio Ave, quinto classificado com 37 pontos, joga este sábado no estádio do Dragão frente ao líder do campeonato FC Porto, com 59, numa partida agendada para as 20:30.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.