O presidente da direção do Vitória de Setúbal, Fernando Oliveira, explicou que existe um "grupo minimalista de sócios" que tem prejudicado o clube, referindo que a demissão da direção tem como objetivo "repor em sufrágio a estabilidade".
"Desde dezembro que o clube tem vindo a ser perturbado por um grupo minimalista de sócios, que, na procura de protagonismo pessoal, não se coíbem de denegrir falsamente a imagem dos seus diretores e, sobretudo, de trazer para a praça pública um rumor de negatividade acerca deste grande clube", refere o presidente demissionário em carta enviada ao presidente da Assembleia Geral.
A direção do Vitória de Setúbal, liderada por Fernando Oliveira, apresentou o pedido de renúncia, anunciou o presidente da Mesa da Assembleia-Geral do clube sadino na quinta-feira, em comunicado.
Fernando Oliveira refere que a gestão do clube e da SAD tem sido prejudicada, explicando que se cria um nível de instabilidade "que não se compadece com a prática de desporto de alta competição".
"Face ao total desrespeito que tal grupo de pessoas vem demonstrado pelo clube, pelos sócios que legitimamente elegeram esta direção, pelas decisões do presidente da Mesa acerca da ‘ilicitude’ na forma e nos conteúdos dos pedidos que lhe veem sendo formulados e pelo risco de sério destas atitudes prejudicarem irremediavelmente o clube, esta direção decidiu colocar o seu lugar à disposição para que, por sufrágio, se possa repor a estabilidade", acrescenta.
O documento refere ainda que a direção demissionária vai assumir funções até às eleições, mas não esclarece se Fernando Oliveira se vai recandidatar ao cargo.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.