À saída do palco de votações para eleger o presidente do FC Porto para o quadriénio 2020-2024, Pinto da Costa, atual presidente e candidato pela Lista A, criticou o facto de o regresso da I Liga ser à porta fechada, ao contrário de outros "espetáculos".

"Acho que foi evidente a falta de ritmo das equipas e a falta que o público faz à própria intensidade do jogo. Acontecerem coisas que com estádio cheio não teriam acontecido. Desmotiva e desconcentra os jogadores o facto de não haver público. Dá a sensação de que estão a treinar, é extremamente negativo. É incompreensível que no Campo Pequeno para ouvir umas piadas possam estar 2 mil e tal pessoas e num estádio de futebol de 50 mil não possam estar 500. É ridículo. Eles se calhar não têm noção do que é o Estádio das Antas. Um camarote de 126 lugares vai ter 10 pessoas. Isto é ridículo. Depois olha-se para os espectáculo como o do campo pequeno, onde até esteve o Primeiro-Ministro e o Presidente da República, e nada disso acontece. Querem fazer do futebol uma cobaia", afirmou.

Sobre a corrida ao título de campeão, o líder portista referiu que "todos os clubes vão perder pontos, agora quem perder menos será campeão".

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.