Depois de quase quatro meses sem ganhar na prova, o Desportivo de Chaves conseguiu a terceira vitória na I Liga em 2018/19 frente ao Tondela, e a primeira sob o comando do treinador Tiago Fernandes, graças a golos do brasileiro André Luís, aos 20 minutos, na recarga a uma grande penalidade que Cláudio Ramos defendeu, e do sul-africano Luther Sing, aos 57.

Tomané ainda reduziu de penálti no último lance do encontro, no oitavo minuto de descontos, mas a expulsão de Ricardo Costa, aos 62 minutos, acabou por condicionar a reação beirã, deixando a formação de Pepa no 13.º lugar, com 18 pontos.

Antes do jogo, que começou com dez minutos de atraso devido a gelo no relvado, o Desportivo de Chaves tinha conseguido dois empates a zero, com Feirense e Vitória de Setúbal, somando o terceiro jogo sem perder, enquanto os beirões quebraram uma série de três triunfos seguidos no campeonato.

Por seu lado, os transmontanos deixaram o último lugar e chegaram ao 17.º e penúltimo, com 12 pontos, os mesmos do Desportivo das Aves, que termina a primeira volta com a lanterna-vermelha do campeonato.

No Funchal, um golo de Licá, aos 79 minutos, deixou o Belenenses no sexto posto da tabela no final da primeira volta, com 28 pontos, os mesmos do Vitória de Guimarães (quinto) e do Moreirense (sétimo). Por seu lado, o Nacional somou o terceiro desaire em casa e está no 12.º posto, com 19 pontos, caindo uma posição devido ao empate entre Rio Ave e Vitória de Setúbal (1-1).

No último jogo da 17.ª jornada, a última da primeira volta, vila-condenses e setubalenses empataram 1-1, com golos do brasileiro Galeno e de Berto, para os visitantes, já depois de Matheus Reis ter sido expulso nos anfitriões.

A equipa de Daniel Ramos continua em 'crise', somando o nono jogo sem ganhar, e segue em 10.º lugar, com 20 pontos, mais um que a formação de Setúbal, que subiu ao 11.º lugar, com os mesmos pontos do 12.º classificado, o Nacional.

Antes, na quinta-feira, o Sporting de Braga tinha empatado em casa do Portimonense (1-1), ficando agora a seis pontos dos líderes, enquanto os 'leões' fecham os quatro primeiros lugares, a oito do primeiro e a três do rival Benfica.

Já na sexta-feira, o Desportivo das Aves e o Feirense empataram a uma bola. No mesmo dia, o Vitória de Guimarães bateu o Moreirense, por 1-0.

No Estádio José Alvalade, Sporting e FC Porto anularam-se num encontro sem golos e com poucas oportunidades, do qual os comandados de Sérgio Conceição sairam com mais razões para 'sorrir', uma vez que mantiveram as distâncias para um dos rivais pelo título.

Apesar de terem falhado o registo histórico de 19 vitórias consecutivas em todas as competições, algo inédito no futebol português, o campeão em título terminou a segunda volta com mais cinco pontos do que o segundo classificado, o Benfica, um dia depois do triunfo das 'águias' em casa do Santa Clara (2-0).

A jogar em casa, e depois da derrota na ronda anterior com o Tondela (2-1), a formação orientada pelo holandês Marcel Keizer podia ter sido mais ambiciosa na tentativa de encurtar distâncias para a frente, perdendo pontos em casa pela primeira vez no campeonato em 2018/19, ao nono jogo em Alvalade.

Apesar de ter conseguido um bom registo defensivo, uma vez que a equipa não sofreu golos na I Liga pela primeira vez desde a chegada do novo técnico, o ataque voltou hoje a mostrar-se com dificuldades de entendimento e penetração nas zonas de golo.

Por seu lado, os 'dragões' surgiram cautelosos e organizados em Lisboa, com o brasileiro Felipe no eixo da defesa e o 'reforço' Pepe no banco, procurando em contra-ataques chegar ao golo, mas em vão.

No outro jogo de sábado, o Marítimo conseguiu a segunda vitória consecutiva no campeonato frente ao Boavista, graças a um golo do brasileiro Rodrigo Pinho, aos 53 minutos, que valeu os três pontos.

No Estádio do Bessa, os insulares ultrapassaram os 'axadrezados' e subiram ao 14.º lugar, com 17 pontos, mais um que os adversários, que são agora 15.º. Num jogo com poucas oportunidades e dominado pelo futebol direto, a equipa da casa somou o segundo desaire seguido, enquanto os forasteiros prosseguiram a recuperação de uma 'crise' de resultados.

Antes da vitória no Bessa e, na semana anterior, em casa com o Portimonense (2-1), os madeirenses tinham atravessado um ciclo de 16 partidas seguidas sem vencer, 11 delas na I Liga.

Resumindo e concluíndo, o campeonato é liderado pelo campeão em título FC Porto, que fecha a primeira volta com 43 pontos, mais cinco do que o segundo classificado, o Benfica, mais seis do que o Sporting de Braga, terceiro, e oito para o Sporting, quarto.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.