O Sporting conseguiu resgatar um ponto em Vila do Conde e este só pode ser considerado um empate caído do céu, dada a exibição sofrível da equipa de Silas e o facto de estar reduzida a dez unidades no momento em que Jovane Cabral converteu um penálti já perto do fim. Ainda assim, os leões perdem o terceiro lugar para o SC Braga, que tinha vencido o Benfica na Luz.

Já o Rio Ave, que foi superior durante grande parte do jogo, não teve frieza suficiente para aproveitar as facilidades dadas pelo Sporting (e foram muitas), acabando por sair, de alguma forma, penalizado deste jogo. Os vilacondenses, que somaram o sexto jogo consecutivo sem perder na Liga, seguem no quinto lugar, agora com 33 pontos.

Silas voltou ao sistema de quatro defesas e deu a titularidade a Borja, Eduardo, Doumbia e Bolasie, ao passo que Carlos Carvalhal apostou em Al Musrati para jogar ao lado de Filipe Augusto. O médio líbio justificou a aposta ao desviar em esforço um cruzamento de Filipe Augusto (que cumpriu o jogo 100 pelo Rio Ave), oferecendo o 1-0 a Lucas Piazón. Foi o golo mais rápido sofrido pelo Sporting nesta temporada.

Os leões acusaram de imediato o golo e praticamente não existiram em termos ofensivos, tirando uma iniciativa individual de Coates e um desvio de Bolasie por cima, não conseguindo reagir à perda de bola e, acima de tudo, não mostrando um futebol articulado. Faltava Bruno Fernandes.

O melhor que os homens de Silas conseguiram até ao intervalo foi um remate de Eduardo devolvido pela barra (37'). Por sua vez, o Rio Ave respondia com organização e rapidez nos processos e ainda ameaçou o segundo golo num par de remates de Nuno Santos e Diego Lopes. Os jogadores vilacondenses sentiam-se cada vez mais confortáveis na área leonina, até pela forma como trocavam a bola, mas acabaram por se deslumbrar com as facilidades e exagerar na ‘nota artística', desperdiçando várias oportunidades de golo.

No segundo tempo, Silas aproveitou uma paragem no jogo (problemas com o equipamento de um árbitro assistente) para tirar Rafael Camacho e lançar Jovane Cabral, uma substituição que viria a ter efeitos diretos no resultado final. Até lá, o Sporting continuava a jogar de forma previsível e viu a sua missão complicar-se ainda mais quando Coates recebeu ordem de expulsão por acumulação de amarelos, a 20 minutos do fim.

Em superioridade numérica, o Rio Ave ainda conseguiu explorar algumas brechas na defesa contrária, mas pareceu mais preocupado em gerir a vantagem, acabando ‘traído' por uma falta desnecessária de Borevkovic sobre Bolasie, na área, num penálti que Jovane converteu, dando o empate aos 'leões'. Carlos Carvalhal ainda lançou Bruno Moreira e Carlos Mané, que dispôs de uma excelente ocasião para marcar, mas Luís Maximiano conseguiu segurar o 1-1.

A figura

Al Musrati: Excelente exibição do médio líbio, na sua estreia a titular pelo Rio Ave (está emprestado pelo Vitória de Guimarães). Além da assistência para o golo de Piazón, Musrati ganhou imensos duelos e não falhou um passe.

Reações

Silas: "Foi a pior exibição desde que cheguei ao Sporting"

Carlos Carvalhal: "Ficamos com o sentimento de que deveríamos ter ganho"

Maximiano: "Vamos ganhar muitos jogos daqui para a frente"

Lucas Piazon: "Parece que perdemos..."

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.