Cristiano Ronaldo despontou para o futebol no Sporting, clube ao serviço do qual cumpriu o primeiro dos quase 1.000 jogos de carreira e ainda ‘brilhou’, mas pouco, pois saiu muito jovem, aos 18 anos.

Uma exibição de grande nível na inauguração no novo Estádio José Alvalade, frente ao Manchester United, em 06 de agosto de 2003, no arranque para o que seria a segunda época pelos ‘leões’, ‘condenou-o’ a um adeus prematuro.

Conselhos de Ronaldo levam Dybala a aceitar a proposta do Manchester United
Conselhos de Ronaldo levam Dybala a aceitar a proposta do Manchester United
Ver artigo

Para trás, ficavam seis épocas na formação, à qual chegou pelas mãos do ‘olheiro’ Aurélio Pereira, que o descobriu no Nacional da Madeira, e uma já ao serviço da equipa principal, que representou 31 vezes na época 2002/03.

A estreia ocorreu em 14 de agosto de 2002, em Alvalade, face ao Inter Milão, na primeira mão da pré-eliminatória da Liga dos Campeões, num embate em que entrou aos 58 minutos, para o lugar do espanhol Toñito – tinha 17 anos, seis meses e nove dias.

O romeno Lazlo Bölöni era o treinador do Sporting, então campeão em título, e foi o responsável pela aposta no ‘menino’ Cristiano Ronaldo, que, antes de voltar a jogar pela equipa principal, ainda disputou um jogo pela equipa B – faria um segundo na Zona Sul do campeonato da II Divisão B.

Mostrou, porém, logo ao sexto jogo da carreira, que era jogador de equipa principal, na receção ao Moreirense, para a sexta jornada da Superliga, num triunfo por 3-0 do conjunto ‘leonino’.

Em 07 de outubro de 2002, no segundo encontro seguido no ‘onze’ de Bölöni - quatro dias após estreia amarga em Belgrado, onde o Sporting caiu da Taça UEFA perante o Partizan -, Cristiano Ronaldo marcou os seus primeiros golos como sénior.

E esta finta de Cristiano Ronaldo?

Depois de o bielorrusso Vitali Kutuzov inaugurar o marcador, aos 30 minutos, o ‘28’ dos ‘leões’ apontou o segundo, aos 34, de pé direito, após espetacular jogada individual, para, aos 90+5, na última jogada, ‘bisar’, de cabeça, após livre de Rui Jorge.

Nas oito rondas seguintes do campeonato, foi titular na maioria (seis vezes), mas foi numa das que saiu do banco que mais se destacou: ao oitavo jogo da carreira, em 26 de outubro de 2002, no Bessa, entrou em campo aos 82 minutos para decidir o jogo.

Aos 88 minutos, com o resultado em 1-1, Ronaldo recebeu um brilhante passe de Carlos Martins e, isolado, bateu Ricardo com grande classe, dando o triunfo aos ‘leões’ (2-1).

Depois da 14.ª ronda, e até à 31.ª, foi utilizado quase sempre por Bölöni a saltar do banco (apenas uma vez titular, em 12 utilizações), numa equipa que, para o ataque, tinha Jardel, João Vieira Pinto, Ricardo Quaresma, Niculae, Kutuzov ou Toñito.

Cristiano Ronaldo viria a ser titular nos últimos três jogos do campeonato, sendo que o seu último encontro oficial pelo Sporting remonta a 01 de junho de 2003, num desaire por 2-0 no terreno do FC Porto, na 34.ª e última ronda da Superliga.

Na sua primeira época como profissional, o jovem extremo dos ‘leões’ cumpriu 44 jogos, incluindo os primeiros seis pela seleção de sub-21 (dois golos) e os cinco pelos sub-20 (um), no Torneio de Toulon, que ajudou Portugal a conquistar.

No total, marcou oito golos, incluindo cinco pelos ‘leões’, três no campeonato (dois ao Moreirense e um no Bessa) e dois na Taça de Portugal (um ao Estarreja, na quarta eliminatória, e outro ao Oliveira do Hospital, na quinta).

Para 2003/04, o Sporting apostou em Fernando Santos, o atual selecionador nacional, e Ronaldo estava destinado a ‘explodir’, mas aquele jogo com o Manchester United levou-o de Alvalade, cedo demais lamentaram, certamente, os adeptos ‘leoninos’.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.