O presidente do Belenenses, Patrick Morais de Carvalho, explicou, esta sexta-feira, que a litigância com a SAD “será suspensa por 40 dias”, com o objetivo de “concretizar uma separação total, sem recurso a tribunais, mas com mediação da FPF”.

Num esclarecimento publicado na sua página de Facebook, o líder do clube do Restelo reagiu ao comunicado da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), que anunciou que Belenenses e Belenenses SAD decidiram suspender as ações judiciais que tinham um contra o outro.

“Os sócios votaram em AG [assembleia-geral], por mais de uma vez e de forma inequívoca, que Clube e SAD devem seguir caminhos independentes e totalmente separados, cada qual com a sua identidade. Tal é bem claro no ponto 2 do comunicado que o clube fez e divulgou esta tarde, onde se refere que litigância será suspensa por 40 dias. O que está em causa é concretizar uma separação total, sem recurso a tribunais, mas com a mediação da FPF”, justificou.

Patrick Morais de Carvalho sublinhou que o processo “requer serenidade e discrição, pelo que naturalmente não é aconselhável as partes alongarem-se em comentários públicos”, assegurando que “qualquer resultado desta negociação será sempre sujeito à aprovação da Assembleia-Geral do Belenenses”.

A direção do clube que atualmente milita na segunda divisão distrital de Lisboa já havia reagido, em comunicado, no qual informou que “a sua atuação se pauta pela concretização do caminho determinado” nas assembleias-gerais do clube.

“Informar os associados e os adeptos do Clube de Futebol ‘Os Belenenses’ que toda a sua atuação se pauta pela concretização do caminho determinado e defendido pelos associados do clube em sucessivas assembleias-gerais realizadas ao longo dos últimos anos”, pode ler-se.

A direção do Belenenses agradeceu “os bons ofícios” da FPF e do seu presidente, Fernando Gomes, “como sempre empenhado na procura da defesa da imagem do futebol português, aquém e além-fronteiras”.

O Belenenses SAD, atual 16.º classificado da I Liga portuguesa de futebol, também agradeceu à FPF a suspensão dos processos judiciais entre o clube e a sociedade desportiva, em reação ao comunicado do órgão federativo.

“A Belenenses SAD agradece à FPF, em particular ao seu presidente Dr. Fernando Gomes, a iniciativa que permite a suspensão de todos os processos judiciais pendentes entre a Belenenses SAD e o Clube de Futebol ‘Os Belenenses’, o que, sem o incentivo e empenhamento do Dr. Fernando Gomes, se antevia como muito difícil”, lê-se.

Em comunicado publicado na sua página oficial, a FPF informou que Fernando Gomes reuniu com os líderes do Belenenses e do Belenenses SAD, Patrick Morais de Carvalho e Rui Pedro Soares, respetivamente.

“Nesse seguimento, as partes aceitaram suspender todas as ações que têm uma sobre a outra. Ontem [quinta-feira] mesmo se concretizou oficialmente este facto”, lê-se.

Na mesma nota, o órgão federativo garante que vai continuar “a trabalhar com ambos os presidentes e as suas equipas para que se alcance uma solução digna dos valores desportivos” que todos defendem.

O clube e a SAD dos 'azuis' estão afastados desde o início da temporada 2018/19, quando o protocolo de utilização do Restelo pela SAD terminou e esta mudou a equipa profissional para o Estádio Nacional, no Jamor.

A Codecity, detida por Rui Pedro Soares, comprou 51% da SAD do Belenenses em 2012, mas as duas partes acabaram por entrar em litígio, seguindo-se várias ações em tribunal, com o clube a tentar impedir que a SAD usasse o seu nome e símbolos.

Outra das questões que estão a ser debatidas em tribunal é a possibilidade de o clube vender os 10% que mantém do capital social da SAD.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.