No FC Porto desde 2015, Jesus Corona não contava ficar tanto tempo no clube 'azul-e-branco', mas até já sonha em envergar a braçadeira de capitão e, para ajudar o clube, mostra-se disponível para jogar em qualquer posição no terreno. Pelo menos é o que afirma numa entrevista concedida ao jornal 'O Jogo'.

"Não me imaginava a ficar aqui tanto tempo a jogar, mas acabei por renovar porque gosto do Porto e porque me sinto bem aqui, claro", afirma na entrevista publicada esta manhã por aquele diário desportivo. A cumprir a sua quinta temporada de dragão ao peito, e perto de atingir os 200 jogos pelo clube, Corona olha também com naturalidade para a possibilidade de um dia chegar a capitão de equipa. "Claro que penso nisso, e claro que gostaria. Mas prefiro pensar no momento. Depois logo se vê".

Esta temporada, Coroa, um extremo de raíz, tem sido muitas vezes utilizado por Sérgio Conceição como lateral-direito, algo que parece não o incomodar minimamente. "Gosto de jogar, ponto final. Seja em que posição for. Jogo a extremo, a lateral, a '10', a avançado. Se for para jogar, até pode ser a central. É no campo que me sinto bem", afirma na mesma entrevista.

Sobre as diferenças que sente entre uma posição e outra, reconhece apenas que o facto de não atuar na sua posição de origem o obriga a uma maior concentração. "Na defesa tens de ter mais cuidado. E, como não é a minha posição habitual, isso obriga-me a estar mais atento", concede.

Na extensa entrevista há ainda espaço para Corona falar do que é 'sentir' o o clube azul-e-branco. "Ser Porto é querer sempre ganhar e nem admitir empatar.", salienta.

Jesús Corona chegou ao FC Porto no Verão de 2015, proveniente do Twente. Totaliza até à data 186 jogos pelos 'dragões', tendo apontado 24 golos. Esta temporada já disuptou 16 jogos, mas ainda não marcou qualquer golo.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.