Jorge Silas fez esta manhã a antevisão do jogo com o Vitória de Guimarães, marcado para às 20h00 deste domingo em Alvalade. Um dos assuntos abordados foi a relação entre a direção leonina e as claques. O técnico explicou aos jornalistas que este tema não entra na conversa com os jogadores.

"Estou aqui para falar de futebol e do jogo. Se quiser, do jogo anterior ou do jogo que vem. Não estou aqui para falar desse tipo de problemas. Claro que, quanto mais adeptos tivermos, melhor. Mas preparamos o jogo para render em campo, e isso é que é fundamental", começou por dizer.

"Não falo com os meus jogadores sobre isso, falo sobre táticas ou questões pessoais que possam ter. Temos de nos focar naquilo que podemos controlar e esse é o nosso trabalho diário. Estou aqui para falar de futebol", atirou.

Ainda na conferência de imprensa, o técnico justificou as suas declarações após a derrota com o Alverca na Taça de Portugal, onde disse que o Sporting não precisava de heróis mas sim de construir uma equipa. Uma declaração que foi entendida por muitos como uma crítica a Bruno Fernandes.

"O que quis dizer é que nós temos de ter mais gente a querer resolver os problemas. Mais gente a assumir a responsabilidade, porque não pode estar no ombro de um ou dois jogadores. Esses jogadores não podem fazer esse esforço sozinhos. Precisamos de mais gente assim e mais solidariedade a nível das relações dos jogadores. Não podemos colocar toda a responsabilidade num jogador e todos têm de assumir as suas responsabilidades. Não pode ser, porque caso contrário não somos uma equipa grande", justificou Jorge Silas.

As exibições continuam a não convencer mas Silas sublinha que é uma questão de tempo. O técnico sublinhou que também o trabalho psicológico é importante, algo que tem sido feito em Alvalade.

"Parte do nosso trabalho tem sido psicológico e não temos muito tempo para trabalhar em campo com toda a equipa. As vitórias são o melhor remédio e em quatro jogos temos três vitórias. Temos vindo a trabalhar pouco a pouco e notamos melhorias, mas no futebol não podemos separar as coisas. Num jogador de futebol tudo é importante. O aspeto psicológico não é mais importante do que o técnico ou físico. É tudo junto. Temos de ter isso em conta. As vitórias dão uma força anímica diferente. Preparar jogos em cima de vitórias é diferente de derrota. Nós vamos precisar de mais tempo", pediu.

O Sporting-Vitória de Guimarães, da 8.ª jornada da I Liga, está agendado para às 20h00 deste domingo.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.