Em declarações ao portal da Liga Portugal, o antigo jogador do Benfica e atual embaixador do organismo, apelou aos portugueses para que se mantenham em casa de forma a abrandar a propagação do coronavírus.

"Estou a viver o que nunca pensei na minha geração. Está a ser um momento muito complicado e duro. Cá em casa estamos desde dia 12 de março, por decisão nossa, em quarentena. Saio apenas para situações de emergência, como por exemplo ir à farmácia. Temos tudo o que é preciso para viver. Fizemos as compras necessárias e sem exageros", referiu Simão Sabrosa.

Aos portugueses, o antigo internacional luso pediu "que fiquem em casa, que respeitem a decisão da DGS e do Governo. Não são férias, são momentos difíceis para todos. O mais importante é respeitar e pensar também nos outros".

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da Covid-19, infetou mais de 235 mil pessoas em todo o mundo, das quais mais de 9.800 morreram.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se já por 179 países e territórios, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

O continente europeu é aquele onde está a surgir atualmente o maior número de casos, com a Itália a tornar-se hoje o país do mundo com maior número de vítimas mortais, com 3.405 mortos em 41.035 casos. A Espanha regista 767 mortes (17.147 casos) e a França 264 mortes (9.134 casos).

Destaque também para o Irão, com 1.284 mortes em 18.407 casos. Nos Estados Unidos da América, o número de casos já ultrapassou os 13 mil.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.