Antes do seu jantar de homenagem organizado por um grupo de sócios, Sousa Cintra abordou a sua passagem pelo Sporting, enquanto presidente da SAD na Comissão de Gestão.

Jantar organizado pelos sócios

"É sempre uma satisfação estar com os sportinguistas. É um jantar de amizade, que acho a coisa mais importante na vida. Quando aos agradecimentos, não estou à espera de nenhum, não é preciso agradecer nada. O que importa é os sportinguistas estarem felizes e o Sporting ser cada vez mais forte. Dei o meu contributo, assim como toda a gente que fazia parte da Comissão [de Gestão]. Estes sportinguistas praticamente exigiram aqui a minha presença e é com muito gosto", disse.

Sousa Cintra considera que deixou o Sporting "com a casa arrumada"

"Estou bem com a minha consciência. Foi arrumar a casa, preparar o empréstimo obrigacionista para quem chegasse. (...) as coisas não correram bem em Portimão, mas foi um acidente de percurso. A casa está arrumada, deixei o Sporting em primeiro lugar, acho que o dever foi cumprido".
Por fim, Sousa Cintra comentou a resolução do caso de Rui Patrício e as negociações com Gelson Martins e o Atlético Madrid: "O Rui Patrício, as coisas estavam praticamente acertadas. É um grande sportinguista. Quanto ao Gelson, o presidente está a fazer o seu trabalho e espero que tudo corra bem".

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.