O Sporting venceu, este domingo, o Portimonense (2-1) em partida da 20.ª jornada da I Liga. Depois de terem estado a perder, os leões conseguiram dar a volta ao marcador.

Ver resumo

Sporting e Portimonense entravam em campo com um objetivo: Fazer esquecer os resultados negativos da jornada passada. Os 'leões' vinham de uma derrota em Braga, mas cientes de que uma vitória permitia recuperar o terceiro lugar depois do empate dos bracarenses,

Já o Portimonense vinha de três derrotas consecutivas, a última das quais frente ao Tondela.

Com o regresso de Mathieu e de Vietto ao onze, o Sporting iniciou o jogo num 3-4-3, com Neto, Mathieu e Coates no eixo central.

Em crise exibicional e de resultados, a toada começou morna em Alvalade, apesar do Sporting ter tentado pegar logo no jogo e ameaçar a baliza algarvia. O primeiro sinal surgiu numa canto de Vietto com Battaglia a cabecear com toda a intenção para defesa de Gonda.

A equipa de Silas estava melhor nos primeiros minutos, mas quase sempre a trocar a bola, devagar, devagarinho. Tanto que a equipa do sul nem tinha que se esforçar muito para estancar o caudal do adversário. O Portimonense pôs pela primeira vez à prova a baliza de Max à passagem do minuto 21´, num pontapé de Pedro Sá, que saiu desviado.

Num jogo demasiado morno e com o Sporting demasiado lento e previsível, o Portimonense perante a passividade dos leões começou aqui e ali a tentar criar problemas.

Isto tudo através de transições rápidas conduzidas por jogadores como Jackson Martínez ou Aylton Boa Morte. Foi num desses momento, que o Portimonense começou por gelar Alvalade. Circulação rápida dos algarvios, com Jackson a tirar um adversário do caminho e depois a rematar para o fundo da baliza.

Três minutos depois foi a vez de Boa Morte a estar perto do segundo, num remate cruzado que acabou parado por Maximiano.

Estava feito o primeiro, e o jogo sem rasgo dos leões parecia não ter argumentos para acertar com um tiro no porta-aviões de Portimão.

Sem capacidade para furar a defensiva adversária, o Sporting chegou ao empate numa bola parada. Livre irrepreensível de Mathieu, sem hipótese para o guardião do Portimonense.

Até ao intervalo, ainda dois lances dignos de registo. Novo remate de Jackson ao lado e Sporar a ficar perto do golo, numa antecipação a um defesa algarvio.

O intervalo chegava e certamente cabia a Silas mudar as coisas na segunda parte. O técnico do Sporting começou por desfazer a linha de três defesas: Saiu Neto e entrou Jovane Cabral.

A mudança teve o mérito de melhorar a dinâmica da equipa com bola e o Sporting começou paulatinamente a criar perigo com mais frequência. Aos 54´, Vietto teve livre à disposição, mas a bola saiu por cima. Aos 66´, Vietto novamente com ocasião soberana e isolado, permitiu a mancha de Gonda.

Ao minuto 72´, o Sporting conseguiu dar a volta ao marcador. Cruzamento na direita de Acuña, Jovane cabeceou e Jadson ao tentar que não bola não chegasse a Sporar colocou-a dentro da baliza.

O guardião do Portimonense voltou a estar em destaque, ao minuto 82´, parando o remate de Plata.

Já quase em cima do tempo regulamentar, o Sporting esteve perto do 3-1. Wender descaído na direita atirou ao ferro, com Gonda já batido (89´).

O Sporting regressa às vitórias e volta a recuperar o terceiro lugar, tem agora um ponto de vantagem sobre o SC Braga. Não pode é contar com Vietto em Vila do Conde, já que o jogador vai estar suspenso por ter visto hoje um cartão amarelo.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.