De acordo com dados a que a Agência Lusa teve acesso, os jogadores bracarenses já foram controlados 18 vezes (duas por cada jornada).

O Benfica e o Belenenses tiveram testes nos seus encontros em seis jornadas, enquanto o FC Porto, a Académica, o Marítimo, o Rio Ave e o Nacional da Madeira foram controlados quatro vezes.

Dos "três grandes", o Sporting foi a equipa menos testada, em apenas três das 10 jornadas já disputadas.

Vitória de Setúbal, União de Leiria, Vitória de Guimarães, Naval 1.º Maio e Leixões são as equipas menos controladas, duas vezes.

Na Liga de Honra, o Santa Clara já foi quatro vezes controlada em nove rondas, somando quatro testes, enquanto Estoril-Praia, Sporting de Covilhã, Freamunde, Desportivo de Chaves e Varzim nunca foram ao controlo antidoping.

A Liga Portuguesa de Futebol Profissional tem um orçamento de mais de 47 000 euros para os testes antidoping, sendo que a decisão de sobre quais são os jogos que serão controlados cabe ao Instituto do Desporto de Portugal.

Em cada jornada da Liga, são controlados três jogos, com dois jogadores de cada equipa, enquanto na Liga de Honra é apenas um encontro analisado por ronda.

Número de vezes que clubes foram controlados:

LIGA:

Sporting de Braga, 9 controlos.

Benfica, 6.

Belenenses, 6.

FC Porto, 4.

Académica, 4.

Marítimo, 4.

Rio Ave, 4.

Nacional da Madeira, 4.

Paços de Ferreira, 3.

Sporting, 3.

Olhanense, 3.

Vitória Setúbal, 2.

União Leiria, 2.

Vitória Guimarães, 2.

Naval 1.º Maio, 2.

Leixões, 2.

HONRA:

Santa Clara, 4.

Fátima, 2.

Penafiel, 2.

Carregado, 2.

Portimonense, 2.

Gil Vicente, 1.

Beira-Mar, 1.

Desportivo Aves, 1.

Feirense, 1.

Trofense, 1.

Oliveirense, 1.

Estoril-Praia, 0.

Sporting Covilhã, 0.

Freamunde, 0.

Desportivo Chaves, 0.

Varzim, 0.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.