O Sporting venceu, esta quinta-feira, o Tondela por 2-0 e isolou-se provisoriamente no terceiro lugar. Jovane Cabral e Sporar marcaram os golos dos leões.

Veja o resumo da partida

Dois jogos em casa no espaço de seis dias, mas duas faces completamente distintas do Leão. A exibição paupérrima frente ao Paços de Ferreira, deu lugar a uma equipa transfigurada. Uma formação que respirou confiança e determinação, embalada pelo espírito novo incutido pela academia leonina na equipa principal do Sporting.

Não foi um jogo com grandes oportunidades, mas sim de tremenda eficácia para os verdes e brancos.

Com o Sporting só a lutar pelo terceiro lugar, chegou o momento dos 'miúdos' poderem ter oportunidades. E porventura os jogos à porta fechada até poderão propiciar o ambiente ideal para o crescimento futebolistico desta nova fornada, num momento particular em que Rúben Amorim tenta renovar esta equipa do Sporting.

Mas esta partida não serviu apenas para voltar a colocar em foco as 'pérolas' da Academia, mas também para confirmar o bom momento de outros jogadores.

A partida começou por promover a estreia de um menino a titular, Nuno Mendes com apenas 17 anos e a alguns dias de comemorar a maioridade. Foi o escolhido para render o lesionado Acuña. Já tinha jogado 18 minutos na partida frente ao Paços de Ferreira. De resto, Jeremy Mathieu regressou à titularidade e o colombiano Gonzalo Plata foi o escolhido para ocupar o lugar do lesionado Vietto.

O Sporting apresentou-se num esquema com três centrais, com Rafael Camacho e Nuno Mendes abertos nas laterais e com Wendel e Matheus Nunes a segurarem o lugar no miolo.

O Tondela, em posição tranquila na tabela (14.º com oito pontos de vantagem sobre a linha de água) procurava voltar a fazer uma 'gracinha' em Alvalade, já que o Sporting só tinha vencido a equipa de Viseu em casa  em uma ocasião, em quatro confrontos para Liga. 2-0 em 17/18.

O Sporting apresentou-se dominador logo nos primeiros minutos e a primeira parte é elucidativa do pendor avassalador dos leões no ataque: 70% contra 30 de posse bola.

Mesmo assim, a equipa da casa voltou a chegar ao golo através de bola parada e que bola parada, através de um jogador que vive um grande momento de confiança. Plata, um dos abre-latas do Sporting, abriu o livro, tirou alguns adversários do caminho e foi travado em falta. Um livre à medida para Mathieu? Não, Jovane voltou a assumir a responsabilidade e marcou o segundo golo de livre no espaço de dois jogos (13´). Terceiro jogo a titular, e segundo golo do caboverdiano.

Era um excelente início para o Sporting, numa primeira parte bem conseguida por parte dos leões. O futebol fluía primeiro na primeira fase de construção, mais à frente Matheus Nunes com a sua visão de jogo tentava descobrir os companheiro de equipa. Nuno Mendes ia causando estragos pela esquerda, com Plata a procurar os espaços interiores.

O jovem de 17 anos, numa das suas iniciativas, tentou oferecer o golo a Camacho, mas o cabeceamento acabou por sair torto. O adolescente do Sporting voltou a fazer das suas à passagem da meia hora. Fez o cruzamento e Pepelu cortou a mão com a bola, e foi assinalada grande penalidadade Na conversão, Sporar enganou Ricardo Ribeiro e fez o 2-0.

O Tondela sem fazer por isso, podia ter reduzido ainda na primeira parte. Mathieu tentou o corte de cabeça e quase fez autogolo, com a bola a bater com um estrondo no ferro.

Era o terceiro golo consecutivo do Sporting de bola parada no espaço de dois jogos. Mas o 'miúdo' queria ser feliz, e quase poderia emoldurar a estreia num quadro, se tivesse feito golo num pontapé de primeira, após um pontapé de canto.

Na segunda parte, a toada do jogo alterou-se. O Tondela passou a ter a bola quando na primeira parte quase não a teve. A equipa de Natcho González subiu linhas à procura de um golo que pudesse abrir o resultado. Mas a equipa visitante teve sempre dificuldades em criar oportunidades. Por outro lado, o Sporting também estava desinteressado em acelerar o ritmo.

A excepção foi um grande trabalho de Sporar, que quase deu em golo para o avançado esloveno, mas o remate saiu desviado.

O Tondela foi para a frente, chegou a atirar uma bola ao ferro, com o lance a ser interrompido por fora de jogo. Maximiano também foi colocado à prova, por várias vezes, com destaque para uma defesa a remate de Jhon Murillo.

Contudo, o resultado já não sofreu alterações. Três pontos para o Sporting, o salto para o terceiro lugar de forma isolada e pressão para o Sporting de Braga que defronta na sexta-feira o Tondela.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.