Foi, até ao momento, o duelo mais emocionante nesta retoma da I Liga. Vitória de Guimarães e Sporting empataram 2-2, numa partida em que os ‘leões’ estiveram duas vezes na frente, mas não conseguiram segurar a vantagem.

No regresso da competição, após quase três meses de paragem, a equipa de Rúben Amorim adiantou-se no marcador com um golo de Sporar, aos 18 minutos, mas João Carlos Teixeira empatou aos 32', de resto dois lances em que os guarda-redes tiveram culpas no cartório. Na segunda parte, Sporar voltou a marcar e a colocar o Sporting em vantagem, mas Marcus Edwards repôs a igualdade.

Rúben Amorim manteve o 3x4x3, com Vietto, Jovane e Sporar na frente, e apostou em dois 'miúdos' da formação: o central Eduardo Quaresma e o médio Matheus Nunes. Do lado do Vitória, o grande destaque foi para Joseph, que regressou após grave lesão.

Os vimaranenses foram os primeiros a criar perigo, num remate perigoso de Marcus Edwards (6') após uma perda de bola de Battaglia. Dois minutos depois, Sporar arrancou pela direita e tentou servir Vietto, mas Venâncio conseguiu a interceção.

O Sporting acabou por chegar à vantagem aos 18 minutos, num erro tremendo de Douglas. Passe longo de Acuña, o guarda-redes vitoriano parecia ter o lance controlado, mas saiu da área e deixou escapar a bola. Sporar agradeceu a cortesia e atirou para o fundo da baliza deserta.

A equipa de Rúben Amorim foi controlando a partida e ainda viu Vietto tentar o 2-0 de longe, aproveitando alguma passividade da defesa vitoriana, mas sem sucesso. Não marcou o Sporting, marcou o Vitória, também com muitas culpas para um guarda-redes. Desta feita foi Luís Maximiano a fazer um mau passe para a entrada da área, com Joseph a recuperar a bola e a oferecer o golo a João Carlos Teixeira.

Apesar das tentativas de Jovane e Vietto para repor a vantagem 'leonina', o marcador não voltou a sofrer alterações até ao intervalo e só mexeu aos 54', quando Sporar aproveitou uma saída precipitada de Douglas, fintou o guarda-redes e marcou. O lance foi inicialmente anulado pelo auxiliar, mas o VAR concluiu que o esloveno estava em posição regular.

O Vitória tentou reagir, primeiro por Marcus Edwards (57'), a ganhar a linha após um corte falhado de Mathieu, mas a rematar à malha lateral. Davidson também tentou de fora da área, mas Maximiano estava atento. Ivo Vieira desesperava perante o desacerto ofensivo da sua equipa, enquanto do outro lado Jovane Cabral tentava injetar velocidade ao ataque sportinguista - aos 64' atirou de livre à figura de Douglas.

A insistência dos vimaranenses acabou por ser recompensada com o 2-2, num lance muito confuso à entrada da área do Sporting com vários ressaltos. A bola sobrou para Marcus Edwards, que atirou a contar à saída de Maximiano.

Rúben Amorim não perdeu tempo e mexeu na equipa (Doumbia já havia rendido Matheus Nunes antes do empate do Vitória), lançando Gonzalo Plata para o lugar de Vietto, e Ivo Vieira respondeu com as entradas de Bonatini e Lucas Evangelista, numa altura em que os vimaranenses jogavam com menos um homem, após a expulsão de Joseph.

O Sporting não desistiu de chegar ao terceiro golo e aos 84' Jovane cabeceou sozinho na área para uma grande defesa de Douglas. Rafael Camacho ainda assustou numa grande jogada individual a fintar vários adversários, mas o remate de pé esquerdo saiu por cima. O empate, contudo, manteve-se até ao fim.

Com este resultado, no segundo jogo do técnico Rúben Amorim no Sporting, os ‘leões’ estão em quarto lugar, com 43 pontos, enquanto o Vitória de Guimarães, que vinha de três triunfos consecutivos, está em sexto lugar, com 38.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.