O vídeoarbitro do encontro entre Portimonense e FC Porto, Vasco Santos, admitiu esta quarta-feira que não existiu razão para assinalar grande penalidade a favor do clube portista.

"No momento em que o árbitro apita fiquei com a sensação que tinha havido ali situação para pontapé de penálti. O árbitro assinalou, fui analisar várias câmaras, a maior parte das câmaras deram-me indicação que a decisão do árbitro tinha sido a correta, mas depois de uma análise mais cuidada de várias câmaras é me apresentada uma câmara do lado oposto e aí suscitou-me algumas dúvidas se a bola tinha batido no peito ou no braço, pareceu-me que ela bateu no braço esquerdo, entre o braço e o peito e como não tive certezas de que a decisão do árbitro estivesse errada – conforme diz o protocolo – decidi não intervir", disse Vasco Santos, em declarações disponibilizadas aos órgãos de comunicação social.

Mas, a análise ao polémico lance não ficou por aqui e o vídeoarbitro acrescentou ainda que, "analisando novamente o lance de uma forma mais tranquila, sem a pressão de ter de decidir, verifica-se efetivamente que a bola apenas bateu no peito, de uma forma clara".

Recorde-se que aos 23 minutos de jogo, o árbitro Rui Costa assinalou grande penalidade a favor do FC Porto por mão na bola de Jadson. A decisão já foi alvo de várias críticas por parte do clube algarvio.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.