A contestação à liderança de Frederico Varandas subiu de tom nos últimos dias e culminou no corte de apoio às claques, depois de alguns adeptos tentarem agredir membros da direção leonina no Pavilhão João Rocha no passado domingo.

Muitos adeptos leoninos estão descontentes com o rumo do clube e já há quem esteja a trabalhar em formas de afastar a atual direção. Recentemente foi criado um movimento intitulado 'Dar Futuro ao Sporting', que tem como objetivo reunir os requisitos necessários para poder convocar uma Assembleia-Geral extraordinária para decidir sobre a revogação do mandato do atual Conselho Diretivo, liderado por Frederico Varandas.

Caso se avance para a Assembleia Geral destitutiva, Varandas terá dificuldades em manter-se na liderança do Sporting. Na última AG para aprovar as contas do clube da época 2018/2019, houve mais votantes a chumbar o documento mas o mesmo acabou por ser aprovado, uma vez que quem votou a favor tinha mais votos (no Sporting os sócios mais antigos tem direito a mais votos).

No fundo, é criar condições para uma AG destitutiva para afastar a atual direção liderada por Frederico Varandas. Uma AG nos mesmos moldes que levou a saída do antigo presidente Bruno de Carvalho em junho de 2018.

Recorde como foi a última Assembleia-Geral Destitutiva

"O movimento foi criado por sócios do Sporting que estão apreensivos com o trabalho desta Direção e surge da necessidade iminente de salvarmos o Sporting das mãos de quem o governa", pode ler-se na página do movimento na rede social Facebook.

É oficial: Bruno de Carvalho destituído da presidência do Sporting com mais de 70 por cento dos votos
É oficial: Bruno de Carvalho destituído da presidência do Sporting com mais de 70 por cento dos votos
Ver artigo

O 'Dar Futuro ao Sporting' foi inspirado no movimento 'Dar Rumo ao Sporting, criado pelos sócios André Patrão e Miguel Paím, e que tinha como objetivo o afastamento do antigo presidente Godinho Lopes também através de AG destitutiva, que acabou por não acontecer face à demissão dos órgãos sociais.

O movimento agora criado ainda não tem caras nem nomes mas sublinha que não está para servir de apoio "a qualquer lista ou possível candidato".

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.