O treinador Vítor Oliveira admitiu hoje estar consciente das dificuldades que vai encontrar na receção ao Portimonense, no sábado, mas garantiu um Gil Vicente preparado para regressar aos triunfos na I Liga de futebol.

"Além da vontade, temos a necessidade de ganhar um jogo tremendamente difícil, como são todos para as equipas do meio da tabela para baixo. Estamos afastados das vitórias há muito tempo e precisamos de somar pontos para nos estabilizarmos. Sentimos que nos vamos apresentar melhores, pois os indicadores que temos apontam para isso", referiu o técnico, na conferência de antevisão ao desafio da oitava jornada, no Estádio Cidade de Barcelos.

Os minhotos vêm de uma vitória na casa do Penafiel (2-0), que garantiu a passagem à quarta eliminatória da Taça de Portugal e interrompeu um ‘jejum’ de triunfos prolongado desde a receção ao FC Porto (2-1), na ronda inaugural da I Liga, em 10 de agosto.

"As vitórias dão sempre alguma tranquilidade, mas o futebol é imprevisível e não nos permite estar no limite da confiança. Sabendo das dificuldades que o Portimonense nos vai colocar, tentaremos rentabilizar o capital de confiança que advém do jogo em Penafiel", estabeleceu.

Sobre os algarvios, que representou enquanto jogador e treinador, Vítor Oliveira elogiou uma formação com "individualidades fortíssimas", embora "oscile um pouco" o desempenho coletivo.

"Alguns jogadores trabalharam comigo durante dois anos e penso que é uma equipa do nível do Gil Vicente. Assim sendo, a nossa vontade tem de ser maior do que a do Portimonense, pelo que contamos com o apoio do público e com a disponibilidade dos nossos atletas", disse.

Num duelo inédito no escalão máximo, o Gil Vicente procura vingar o desaire caseiro sofrido diante dos ‘alvinegros’ (2-1), em 25 de setembro, na fase de grupos da Taça da Liga, encontro que o técnico preferiu desvalorizar.

"Em Portugal temos o vício de falar no passado e há que falar no presente. O jogo de amanhã [sábado] é completamente distinto, com objetivos e intervenientes diferentes. Espero que o resultado também seja assim", afiançou.

Instando a comentar o calendário ‘apertado’ até ao final de outubro, Vítor Oliveira defendeu que a existência de três jogos após um interregno de quase um mês "condiciona a preparação dos atletas" e lembrou as lesões que têm afetado os barcelenses, uma vez que "é sempre melhor poder trabalhar com todo o plantel disponível".

O Gil Vicente, 14.º colocado, com seis pontos, recebe o Portimonense, na 15.ª posição, com cinco, no sábado, às 15:30, no Estádio Cidade de Barcelos.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.