O Plano Especial de Revitalização (PER) do Vitória de Setúbal, considerado um “instrumento fundamental para a reestruturação do clube”, foi aprovado, anunciou hoje o emblema da I Liga de futebol em comunicado.

No passado mês de fevereiro, a administração presidida por Paulo Gomes, que tinha assumido o cargo em janeiro, apresentou o PER para pagamento da dívida total que ronda os 25 milhões de euros.

“A direção assumiu uma nova forma de negociação, permitindo que grande parte da dívida não fosse cumprida em regime prestacional, mas considerando também receitas extraordinárias. Numa votação que contou com a participação de 74,65% dos credores, o Plano foi aprovado por 99,98%, tendo a sentença homologatória sido proferida a 12/03/2020”, lê-se no comunicado.

O documento dá conta da complexidade de um processo que, graças a esta aprovação, não coloca em causa a gestão corrente do Vitória de Setúbal.

“O processo, porém, revelou-se extremamente complexo e exigente. Depois de termos sido confrontados, logo nos primeiros dias de mandato, com a necessidade de cumprimento de um prazo de apresentação do Plano, mesmo sem qualquer tipo de informação relativa ao mesmo, agimos de forma imediata”, refere.

O comunicado, que informa que os sócios saberão, em Assembleia Geral, os “detalhes da negociação”, sublinha que a aprovação do Plano Especial de Revitalização teve o contributo da autarquia setubalense.

“Esta vitória é preciosa e dá-nos a possibilidade de contribuir decisivamente para a resolução dos problemas de fundo do nosso clube. Um agradecimento muito especial à Câmara Municipal de Setúbal, cujo papel se revelou fundamental em todo o processo, contribuindo de forma ativa, gerando mais ideias para solução do que as inicialmente solicitadas”, lê-se.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.