O Benfica visita este sábado o reduto do Vitória de Setúbal, a partir das 18h00, em jogo a contar para a 24ª jornada do campeonato nacional.

Uma semana depois de perderem a liderança para o FC Porto, os encarnados tentam sair com os três pontos de um terreno em que apenas conseguiram duas vitórias nas últimas cinco visitas.

Histórico de confrontos

O último encontro entre Benfica e Vitória de Setúbal no terreno dos sadinos aconteceu há pouco mais de dois meses para a Taça da Liga. Nessa altura, a 21 de dezembro do ano passado, a partida terminou com um empate no marcador (2-2) e com a eliminação das duas equipas da prova.

Raúl de Tomás e Jota marcaram os golos do Benfica, enquanto Guedes 'bisou' para a equipa da casa.

Um ano antes, a 8 de dezembro de 2018, os encarnados tinham saído vitoriosos de Setúbal, ao venceram por 1-0, em jogo a contar para a 12ª jornada do campeonato nacional. Nesse encontro foi Jonas quem deu a vitória à equipa da Luz, ao marcar o golo solitário aos 17 minutos.

Antes disso, o Vitória de Setúbal tinha recebido os 'vermelhos e brancos' em abril de 2018 para a 29ª jornada da temporada 2017/2018. Nessa altura, o Benfica venceu por 2-1, com dois golos de Raúl Jiménez. Costinha tinha inaugurado o marcador para os sadinos.

Já em dezembro de 2017, os encarnados foram ao Bonfim empatar e dizer adeus à Taça da Liga. O encontro terminou com 2-2 no marcador, depois de Vasco Fernandes e Pedro Pinto terem marcado para os sadinos e de Seferovic e Rúben Dias terem alcançado o empate.

A única vitória do Vitória de Setúbal, no Bonfim com os encarnados, nos últimos cinco jogos, remonta à longínqua temporada de 2016/2017. Nessa altura, em janeiro de 2017, Zé Manuel marcou o único golo do encontro e deu a vitória à equipa da casa na 19ª jornada do campeonato nacional.

Contas feitas, nas últimas cinco deslocações ao Estádio do Bonfim, o Benfica somou duas vitórias, dois empates e uma derrota.

Os intervenientes

Em conferência de imprensa de antevisão ao encontro, o treinador Bruno Lage rejeitou que o Benfica chegue a Setúbal mais pressionado por ter perdido a liderança da I Liga de futebol e defendeu mesmo que o Vitória é o “adversário ideal” para enfrentar neste momento.

Ao ‘lançar’ a partida com os setubalenses, o técnico dos ‘encarnados’ garantiu, no Seixal, que a pressão “é igual”, porque é “sempre máxima”, e lembrou que “as contas fazem-se no fim”, quando instado a comentar se a equipa ainda tem margem para ceder pontos até ao final da época.

Bruno Lage: "A pressão para mim é igual"
Bruno Lage: "A pressão para mim é igual"
Ver artigo

“Não sei se há margem ou não. Aquilo que sei é que a exigência dos nossos adeptos e o passado do Benfica obriga-nos [a ganhar], independentemente de estar a sete pontos de desvantagem ou a sete pontos de vantagem, por isso essa pressão e essa exigência mantêm-se a um ponto do líder [FC Porto]”, comentou o técnico.

Por outro lado, Lage admitiu que a equipa não tem marcado tantos golos como no passado, mas lembrou que o Benfica “continua a criar oportunidades” e repetiu que o mais importante na partida de sábado é verificar que tudo aquilo que a equipa tem trabalhado para ser “mais consistente” é colocado em prática.

Nesse sentido, Lage rejeitou responsabilidades da dupla de avançados, que é escolhida jogo a jogo e “dependendo do rendimento dos jogadores e do adversário”, defendendo ainda Dyego Sousa, ao lembrar que o ponta de lança contratado em janeiro, “vem de uma paragem prolongada e não teve pré-época”.

“Um jogador que chegou aqui há um mês tem a pressão de jogar no Benfica, tem a pressão de marcar golos, mas não vamos já colocar o rótulo do sucesso ou insucesso”, defendeu.

Julio Velázquez: "Benfica fragilizado? Acho que vamos encontrar uma equipa ainda mais difícil"
Julio Velázquez: "Benfica fragilizado? Acho que vamos encontrar uma equipa ainda mais difícil"
Ver artigo

Do outro lado, o treinador do Vitória de Setúbal, Julio Velázquez, disse não acreditar que vá encontrar no sábado uma equipa do Benfica fragilizada.

O técnico espanhol recusou a ideia de um oponente fragilizado, depois de terem perdido a liderança do campeonato para o FC Porto na jornada passada.

"Fragilizado? Pelo contrário. Acho que vamos encontrar uma equipa ainda mais difícil do que pode ser o Benfica em dinâmica normal. Porquê? Porque tem de ganhar. Não podem perder nenhum ponto no nosso estádio e isso converte o Benfica numa equipa ainda mais difícil", afirmou.

Julio Velázquez considera que o Vitória de Setúbal, que em caso de triunfo atinge os 30 pontos na classificação, não tem nada a perder no embate com as ‘águias’.

"Às vezes temos jogos em que temos 5% por cento a perder e 95% a ganhar, sabemos que amanhã [sábado] temos 100% a ganhar. Não temos absolutamente nada a perder, mas sim muito para ganhar. A necessidade faz do Benfica um adversário ainda mais difícil do que é normalmente, sabendo isto e estando conscientes da realidade a 100% preparámos muito bem o jogo", referiu.

Apesar do favoritismo do Benfica, o timoneiro do conjunto setubalense assegura que a sua equipa vai fazer tudo para conquistar os três pontos.

"Fizemos uma grande semana de trabalho. Os jogadores ficam focados a 100% no jogo e sempre com a vontade de tentar que os nossos adeptos fiquem orgulhosos depois do jogo. Como sempre, vamos pôr dificuldades ao adversário, não para fazermos um ponto, mas com a vontade de ganhar o jogo mesmo sabendo que o favorito é, a 100%, o Benfica. Temos também os nossos pontos fortes e vamos tentar fazer os possíveis para ganhar o jogo", vincou.

Questionado sobre esta é uma boa altura para defrontar o Benfica, que venceu apenas um jogo nas últimas seis partidas, Julio Velázquez faz questão de salientar a qualidade do oponente.

"É uma boa altura porque é sempre extraordinário e motivo de orgulho quando jogas contra uma boa equipa. É um jogo totalmente diferente, falamos de uma grandíssima equipa, com jogadores de muita qualidade. Não nos podemos esquecer da grande época que fizeram no campeonato passado nem a dinâmica que tinham até há muito pouco tempo. Falamos de uma grande equipa que é muito bem treinada pelo staff e com jogadores de qualidade. Com muito pouco são capazes de ganhar-te um jogo", afirmou.

As equipas

Do lado da equipa da casa e, após cumprirem um jogo de castigo, o defesa Artur Jorge e o avançado Berto voltam a ser opção para o treinador Julio Velázquez, que não pode contar com os lesionados João Meira e Alex Freitas e o castigado Éber Bessa.

Do lado do Benfica, certo é que a dupla escolhida para jogar na frente de ataque no Estádio do Bonfim não irá incluir Seferovic, pois Bruno Lage confirmou que o suíço continua lesionado, assim como André Almeida e Gabriel.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.