Agora já não foge, mas tal podia ter acontecido. Julian Weigl foi formalmente apresentado como reforço do Benfica na tarde de quinta-feira, embora a vinda do médio alemão para Portugal tenha tentado, à última hora, ser sabotada por outros clubes, que avançaram com convites aliciantes.

Embora o fecho das negociações entre as várias partes já tivesse sido comunicado, AS Roma e Valência procuraram, num derradeiro esforço, avançar com propostas que convencessem Weigl e o levasse a desviar-se da rota da Luz.

De acordo com o jornal 'Record', os dois clubes tudo fizeram para que Weigl mudasse a sua decisão, mas o jogador acabou por resistir, matendo-se assim fiel à palavra que já havia dado aos dirigentes do Benfica.

Para que tudo corre-se como previsto e não houvesse um desenlace inesperado à última hora, escreve o 'Record', terá contribuído o facto de Weigl se mostrar cativado com o projeto desportivo apresentado pelas 'águias' e que o terá levado a não aceitar as propostas financeiramente mais vantajosas da formação da capital italiana e da turma espanhola.

Weigl, internacional alemão por cinco vezes, assinou com o Benfica um contrato válido até ao final de junho de 2024, com o seu vínculo a contemplar uma cláusula de rescisão fixada nos 100 milhões de euros.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.