A Confederação Sul-America de Futebol (Conmebol) decretou na quinta-feira um minuto de silêncio em todos os jogos das provas organizadas pelo organismo, em solidariedade pela morte do adepto argentino Emmanuel Balbo.

“Em nome de toda a família da Conmebol, enviamos as nossas palavras de condolências aos familiares e amigos de Emmanuel Balbo. Por ele, e por todas as vítimas de violência e discriminação, pedimos um minuto de silêncio em todos os jogos da Conmebol e convidamos todas as federações filiadas a juntarem-se a este movimento pela Paz”, referiu o organismo em comunicado.

A Conmebol pediu também a todas as equipas do continente que reforcem as medidas de segurança para que o futebol “volte a ser um espetáculo que possa ser desfrutado por toda a família”.

“Devemos garantir que os nossos estádios sejam um ambiente de usufruto das famílias, livres de qualquer violência e discriminação, sendo promotores da diversidade e inclusão”, apelou a Conmebol no mesmo comunicado.

A 14 de abril, Emmanuel Balbo, de 22 anos, morreu depois de ter sido atirado de uma bancada do estádio Mario Alberto Kempes durante o jogo de futebol entre o Belgrano e o Talleres.

Este adepto cruzou-se nas bancadas do estádio com Oscar Gomez, acusado de ter matado um dos seus irmãos, então com 14 anos, na sequência um atropelamento ocorrido há quatro anos.

Imagens do canal TyC Sports mostraram cerca de 20 adeptos do Belgrano a atacarem Balbo, que também era simpatizante da equipa da casa, e atiraram-no da bancada.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.