Em entrevista à Agência Lusa, o investidor e dono da SAD, Akihiro Kin, e o presidente da mesma, Nobuyuki Yamagata, ambos japoneses, delinearam os planos para os próximos 10 anos, desde a subida ao principal escalão no ano do centenário do clube, à criação de equipa B, centro de treinos e uma “rede de prospeção a nível mundial”, assim como parcerias com clubes japoneses e extra futebol.

Khin, empresário na área das tecnologias de informação, confessou que já tinha o futebol português em vista, devido à possibilidade dada aos jovens jogadores e aos estrangeiros, tendo conversado com Yamagata, que referiu o emblema de Oliveira de Azeméis como o “melhor clube para comprar em Portugal”.

“O mais importante é daqui a 10 anos termos um bom clube para todos, queremos criar uma empresa boa”, indicou o investidor, enquanto o administrador sublinhou que os primeiros passos são “analisar o que o clube precisa e perceber os problemas”, antes de apostar na subida de divisão, numa época em que o orçamento será “inflacionado”.

Ainda assim, Khin vincou que a confiança na direção e nos funcionários da Oliveirense foram o principal motivo para investir no clube, comprometendo-se com um investimento inicial de três milhões de euros só para infraestruturas: metade para pagar o empréstimo contraído para as obras no estádio e o restante para o centro de treinos.

No Japão há poucas equipas, o futebol é jogado nas escolas – que estão associadas a clubes – e perdem-se muitos jogadores na transição entre a formação e futebol sénior, sendo esse um alvo que a SAD quer explorar para potenciar e valorizar esses jovens.

“Estamos atentos à formação da Oliveirense. É importante formar jogadores, mas também é preciso ter uma equipa que mostre os frutos desse trabalho, por isso decidimos criar uma equipa B já no próximo ano. O centro de treinos pode servir como campo para essa equipa”, referiu Yamagata, que pretende trazer jovens jogadores de várias nacionalidades.

Para esse efeito, tem havido negociações com vários clubes japoneses interessados numa parceria, mas primeiro é preciso “criar um bom sistema dentro da Oliveirense”, apesar da rede de prospeção não ficar restrita a um só país, estando desde já confirmada a contratação do diretor desportivo Caio Zanardi.

“Foi treinador da seleção brasileira sub-17, esteve nos Emirados Árabes Unidos e está a trabalhar connosco desde que chegámos. Vai contratar jogadores e ser uma ponte entre a SAD e a direção, com conhecimento de uma vasta fatia do mercado do Médio Oriente e Brasil. Passamos a ter um conhecimento global do mercado que nos permite comprar, vender e conhecer mais aprofundadamente”, anunciou Yamagata.

Enquanto não encontram o terreno para o centro de treinos, os oliveirenses vão “restruturar” o já existente centro de formação para que possa acolher a equipa B na próxima época.

Sobre as questões extrafutebol, Khin admitiu que há “muitos interessados em fazer parcerias com a Oliveirense” e uma “grande possibilidade” de colaborações empresariais, de forma a potenciar não só a imagem do clube no Japão, mas também a cidade.

“Queremos criar um programa com calma, bem delineado e feito passo a passo. Pode haver parcerias entre Oliveira de Azeméis e uma cidade do Japão. Se o relacionamento for bom, o futebol pode servir como uma ponte para outros relacionamentos”, apontou.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.