Presidente do Nacional admite que "despedimento coletivo está em cima da mesa"

Os insulares desceram à II Liga ao terminar a temporada em 17º lugar.
Presidente do Nacional admite que
Rui Alves, presidente do Nacional Lusa

Depois de um ano no principal escalão do futebol português, o Nacional da Madeira despediu-se da I Liga ao terminar a temporada no 17º lugar com 28 pontos.

A descida à II Liga trouxe problemas financeiros ao clube insular e, em declarações à RTP Madeira, o presidente Rui Alves confirmou que pretende tomar medidas drásticas para colmatar a perda de 4,5 milhões de euros.

"Não há outra solução a não ser baixar salários. Há muitos jogadores com contrato que têm de decidir essa questão. Estamos a lutar pela sobrevivência e pela sustentabilidade da instituição", começou por dizer o dirigente dos madeirenses, que admitiu ainda que "o despedimento coletivo está em cima da mesa".

Recorde-se que depois de uma boa primeira volta, que acabou no 12.º lugar, com 19 pontos, fez uma segunda muito irregular, somando apenas nove pontos, o que culminou num 17.º lugar, com 28 e consequente adeus à I Liga.

O Nacional terminou a I Liga na 17.ª e penúltima posição, tendo sido uma das três equipas despromovidas ao escalão secundário, juntamente com o Desportivo de Chaves (16.º) e o Feirense (18.º e último classificado).

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.

Veja também

 
 

Comentários

Reparámos que tem um Ad Blocker ativo.

A informação tem valor. Considere apoiar este projeto desligando o seu Ad Blocker.

Pode também apoiar-nos seguindo-nos nas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter.