O Real Massamá recebeu e venceu hoje o Sporting de Covilhã, por 3-0, em jogo da 33.ª jornada da II Liga de futebol, em que foi sempre superior e mantém vivas as esperanças de conseguir a permanência.

A viver o melhor momento desde a chegada de Alexandre Santos ao comando técnico dos estreantes em escalões profissionais, o Real somou a quarta partida consecutiva sem conhecer o sabor da derrota, graças a golos de Tiago Morgado (22), Jefferson Nem (25) e de Marcelo Lopes (49), ajudando assim a equipa a atingir os 31 pontos na tabela, que fica agora a apenas cinco do primeiro clube acima da zona ‘vermelha', o Sporting de Braga B, que tem 36.

Apesar da vitória (2-0) caseira na última ronda frente ao Varzim, os ‘serranos' estiveram ‘ausentes’ e irreconhecíveis no terreno de jogo, sem espelharem o confortável 13.º posto que ocupam, com 42 pontos.

A precisar urgentemente de pontos e diante dos seus adeptos, a estratégia do Real ficou bem patente desde início: jogar em transições rápidas e explorar os flancos com a velocidade de Thabo Cele e Jefferson Nem, perante um Sporting da Covilhã que se apresentou muito apático e lento a encaixar-se no esquema dos visitados, sem que tenha efetuado qualquer remate nos primeiros 45 minutos.

Foi num lance de bola parada que surgiu o primeiro golo para o Real, que viria a dilatar a vantagem nos instantes seguintes. O primeiro golo surgiu por Tiago Morgado, aos 22 minutos, depois, a passividade dos ‘serranos' foi tão grande que o lateral Diogo Coelho cruzou como quis para os pés de Jefferson Nem bater facilmente Vítor São Bento, aos 25.

Com uma vantagem confortável, a formação da casa regressou dos balneários à procura de garantir o golo que confirmasse o triunfo precioso, que chegou pouco depois do reinício, através de um remate potente de Marcelo Lopes à entrada da área, aos 49.

O vento forte condicionou mais o Covilhã do que o Real, mas, ainda assim, foram os serranos, por intermédio de Reinildo, a estarem perto de reduzir na única vez que foram com perigo à baliza a cargo de Luís Martins.

O guardião emprestado pelo Estoril Praia negou por duas vezes o tento de honra ao avançado nigeriano.

Até ao apito final de Tiago Martins, os jogadores da casa limitaram-se a jogar com o resultado, enquanto o Sporting Covilhã não mostrou vontade para inverter o rumo e desistiu completamente de jogar.

Jogo realizado no Complexo Desportivo do Real Massamá, no Monte Abraão.

Real Massamá - Sporting da Covilhã, 3-0.

Ao intervalo: 2-0.

Marcadores:

1-0, Tiago Morgado, 22.

2-0, Jefferson Nem, 25.

3-0, Marcelo Lopes, 49.

Equipas:

- Real Massamá: Luís Ribeiro, Paulinho (Carlitos, 56), Eduardo Mendes, Paulo Monteiro, Diogo Coelho, Tiago Morgado, Gustavo Cazonatti, Marcelo Lopes (Abou Touré, 75), Thabo Cele (Kikas, 46), Jefferson Nem e Carlos Vinícius.

(Suplentes: Patrick Costinha, Kikas, Carlitos, Marcos Barbeiro, Fabrice Fokobo, Abou Touré e Brash).

Treinador: Alexandre Santos.

- Sporting da Covilhã: Vítor São Bento, João Dias, Joel Vital, Kiko Zarabi (Sunday Abalo, 57), Paulo Henrique, Reinildo Mandava, Gilberto Silva, Gaius Makouta (Vitó, 57), Sodiq Fatai, Raul Almeida e Onyeka (Adul Seidi, 35).

(Suplentes: igor Rodrigues, Adul Seidi, Renato Reis, Boubakary Diarra, Sunday Abalo, Moses Phiri e Vitó).

Treinador: José Augusto.

Árbitro: Tiago Martins (AF Lisboa).

Ação disciplinar: cartão amarelo para Joel Vital (20), Paulinho (23), Sodiq Fatai (59), Gustavo Cazonatti (65) e Adul Seidi (78).

Assistência: cerca de 250 espetadores.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.