Um golo de Alan Júnior permitiu à Académica vencer o Sporting da Covilhã pela margem mínima, na 36.ª jornada da II Liga de futebol, e continuar a lutar pela promoção.

A duas jornadas do final do campeonato a ‘briosa’ fica com os mesmos 63 pontos que o Santa Clara, ambos atrás do líder Nacional, com 67, enquanto os serranos ficam apenas dois pontos acima da zona de despromoção.

O Sporting da Covilhã, a precisar de pontuar para assegurar a manutenção, e a Académica de Coimbra, com a obrigação de ganhar para continuar a aspirar à subida ao principal escalão, protagonizaram uma primeira metade combativa.

A "briosa" entrou mais pressionante e chegou ao golo logo aos sete minutos, por intermédio de Alan Júnior, depois de um bom trabalho de Chiquinho pela esquerda. O médio foi à linha, tirou dois adversários do caminho, cruzou e o brasileiro, à vontade na pequena área, desviou para o fundo das redes.

Dez minutos depois Balogum atirou por cima e até ao intervalo os visitantes não voltaram a criar perigo.

Enquanto a Académica passou a adotar uma postura mais expectante, a defender longe da baliza e sem arriscar, os serranos mostraram maior iniciativa, ganharam posse e o jogo foi disputado sobretudo na zona intermédia do relvado.

A melhor ocasião para os ‘leões da serra’ surgiu ao minuto 18, quando Zarabi obrigou Ricardo Ribeiro a defender para canto. Seidi e Fatai também criaram perigo, sem conseguirem concretizar.

No segundo tempo a partida foi mais movimentada, com ambas as formações a imprimirem maior ritmo e mostrem-se mais rematadoras. A Académica entrou melhor e Marinho, acabado de entrar, atirou por cima. Os serranos responderam por Fatai.

A formação de Quim Machado voltou à carga, por Real e Nelson. Na outra área, Índio, de fora da área, obrigou Ricardo Ribeiro a defesa incompleta, mas pouco depois Zarabi falhou o corte e valeu a falta de pontaria de Alan Júnior.

Ao minuto 74 os ‘leões da serra’ tiveram ocasião soberana para empatar, só que Seidi desperdiçou a assistência de Fatai e foi a Académica quem voltou a estar perto de dilatar a vantagem, mas São Bento defendeu as investidas de Luisinho e de Marinho.

O jogo manteve-se aberto até ao apito final e já nos descontos o guardião serrano desviou para canto o remate de Fernando Alexandre. Antes do cair do pano foi o Covilhã a estar perto de marcar, não fosse o desvio de Ricardo Ribeiro ao canto direto batido por Gilberto.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.