No caso de Kiko, defesa central português, de 20 anos, que assinou contrato de uma temporada, trata-se de um regresso ao emblema vizelense, onde completou a sua formação e fez duas épocas na equipa principal, tendo saído em janeiro deste ano para o Mirandela, do Campeonato Portugal, onde participou em cinco jogos.

"Olho para trás e vejo que aprendi e cresci enquanto homem e jogador. Estou feliz em Vizela. Quero ajudar no processo de crescimento do clube e ser útil todos os dias em prol dos objetivos delineados", disse o defesa central, em declarações ao site do clube.

Já Chidera, avançado nigeriano, de 22 anos, que assinou um contrato válido por três temporadas, chega a Vizela depois de ter representado a equipa sub-23 do Portimonense em 2019/20.

O jogador esquerdino, que fez parte da formação no FC Porto, chegou a alinhar na equipa principal dos algarvios em épocas transatas, sagrando-se campeão da II Liga em 2016/17 e ajudando à subida de divisão do Portimonense com três golos em 14 jogos.

"Escolhi o Vizela porque acredito muito no projeto e na forma como o clube está organizado. As minhas expectativas são boas. Estou ansioso por continuar a aprender e a crescer como jogador", disse Chidera em declarações ao site do clube.

Além destes dois jogadores anunciados hoje, o emblema minhoto já tinha assegurado, esta semana, as renovações de contrato com o defesa Aikara, com o médio Okoli e com o avançado Cann.

O Vizela, a par do Arouca, foi indicado pela Federação Portuguesa de Futebol para a subida à II Liga portuguesa de futebol, depois do Campeonato Portugal, onde militava, ter sido interrompido, devido à pandemia de covid-19.

À data da suspensão da prova, o Vizela liderava a Série A com 60 pontos (mais oito que o segundo classificado Fafe), enquanto o Arouca estava em 1º lugar na Série B com 58 pontos (mais oito que o Lusitânia de Lourosa).

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.